Consagração…

Não verás mais muros entre experiências e origens… Não haverão mais fronteiras solitárias, do que se possa interpretar de si mesma… em tua alma, que navega em nau corpórea, no tempo das vertigens, medos e incertezas…

Não haverá mais tal tempo para ti… és o próprio tempo… o sonho se dissipa a eclodir recordações… a aceitação e permissão… a certeza e a calma… ao conhecimento que a lógica inexpressiva da irrealidade omitiu, sem compaixão… sem alma… A alma revigora-se agora em seu espaço imaculado… aquele coração de um amor tão represado, pela barragem do engano… a ilusão que corrói a certeza, mas não o eterno plano…

Explode agora o antigo desejo… do contido ao realizado… o de ser plena existência… de sentir-se viva por si mesma… ao relembrar que pertences à grandeza… como a grandeza te pertence… É o tempo da alma novamente… a lição foi aprendida… a separação foi concedida… e ela enfim retorna… Para onde foi bem concebida… aonde foi bem projetada… onde será sempre bem vinda… onde sentiu ser tão amada…

Ao encontrar essa sutil linha de existência… que a empodera e glorifica… saberá do puro amor que foi gerada… É a alma contínua que retira a parte densa… e desliza no fluxo da própria natureza… Eis que se fez reconhecida tua Mestria… eis que voltaste àquele amor que a tudo cria… Atravessastes o portal de tuas memórias… e relembrastes que de ti emana vida…

Fred Cury… 

autor do livro: O amanhecer da consciência

Edição de Vídeo/Áudio por PALMA: https://www.youtube.com/watch?v=Jwpu6Ap5PaI

Consecration … (English version)

You no longer will see now walls between experiences and origin … No more the borders to you, from what we could interpret itself … in your soul, which sails in a bodily temple, in a time of vertigo, fear and uncertainty …

There will be no such time for you … The time is you … the dream is dissipated to awake memories … the acceptance and permission … the certainty and calm … the knowledge deadpan was omitted without compassion by logic of unreality … without a soul … The soul was renewed now in her immaculate space … in the heart of a love so dammed by the dam of the mistake … the illusion that erodes sure, but not the eternal plan …

Now explodes the old desire, … of the contained to that carried out, … to be full existence, … to feel alive by itself, … to remind you… You belong to greatness, … how the greatness belong to you … It is the soul’s time again … the lesson was learned … the separation was granted, … and she finally returns … Where was well designed … where was well laid out … which is always welcome … where he felt love itself …

To find that fine line of existence … that empowers and glorifies, … in the pure love that was generated … Is the continuous soul that removes the dense part ,… and slides in the flow of nature … Behold, became recognized your Master … Behold, you can come back to that love that all creates … You have crossed the portal of your memories, … and you can was remember now that life emanates from you life …

Fred Cury …

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s