Divina presença… a integração

Há uma forma de sanar questões densas entre as sociedades do plano físico, estendendo-se ao espiritual. Está no entender que há um aspecto individual de cada alma, sua própria presença Divina, dotada de suas mais puras potencialidades Divinas, pois é nesse aspecto de cada existência, onde se acessa a integração com a Fonte de toda sabedoria, discernimento, pureza e preceitos evolutivos da existência unificada.

Ser existência Una, não significa ser igual a todos, mas reconhecer que todas são iguais por origem.

No plano físico, porém, encontra-se predominante um denominador comum: o poder adquirido em tesouros materiais e popularidades com base no sucesso financeiro.

Pessoas consideradas vencedoras no âmbito material, são consideradas meritoriamente pelo que conquistaram, ignorando-se as reais intenções, propostas e formas com as quais atingiram este objetivo, e nesses casos, por crença coletiva impingida, são as detentoras da razão e das verdades absolutas por tais pseudo-vitoriosos pedestais.

Todavia, cada alma em sua busca interior, e abertura à sua Divina Presença, reintegra-se à Fonte, por intermédio de um denominador comum de sua concepção: o Amor…, onde tornar-se-ia novamente soberana, em sua singular manifestação Divina, dotada de dádivas concedidas, ao acesso de infinitas possibilidades criativas no sentido da perfeição…

Com base nesta verdade, tudo é passível de transformação, se renova e realinha-se a partir do autoconhecimento absoluto, da potencialidade interna de cada centro de alma, e é por isso que existimos,… para conduzirmos individualmente o avanço evolutivo alicerçado na unificação.

“Antes de agir nas mobilizações ou vibrações ante a desequilíbrios coletivos, é prudente harmonizar-se interiormente, a fim de obter-se a pureza, o discernimento e a orientação inata, para direcionamento das energias necessárias, ao real equilíbrio das experiências”…

por Fred Cury…

Autor do Livro Freed On Life, o Amanhecer da Consciência…

Disponível no link: https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VZvCgvlViko

Divine presence … integration

(English version)

There is a way to solve the problems between the societies of the physical plane, extending to the spiritual. Is in the opinion that there is a single aspect of every soul, your own Divine presence, endowed with their purest Divine potential, it is this aspect of every life, where integration is access to the Source of all wisdom, discernment, purity and ordinances for the evolution of unified existence.

Recognize be one, does not mean being equal to everyone, but that recognize that all are equal in origin.

On the physical plane, however, it is predominantly a common denominator: the power purchased in material treasures and popularities based on financial success.

People considered winning under material, are considered worthily whereby they won, ignoring the real intentions, proposals and ways in which they reached this purpose, in which case, by enforced collective belief, are the owners of reason and absolute truths by such victorious pedestals.

However, every soul in his inner search, and openness to His Divine Presence, reintegrates to the Source, through a common denominator of its design: The Love … where would become sovereign again, in his singular Divine manifestation, endowed with gifts granted, from access to endless creative possibilities towards perfection …

Based on this fact, everything is subject to change, is renewed and realign from the absolute self, the inner potential of each center’s soul, which is why we exist … to individually conduct the grounded evolutionary advance in unification.

“Before acting on mobilizations or vibrations to collective imbalances, it is prudent harmonize internally in order to obtain the purity, discernment and the innate orientation, for directing the necessary energy, for the natural balance of experience” …

By Fred Cury

Book Author: The dawn of consciousness …

Essência…

Quando reconhecer-te em tua essência, verás a ti como alma divina por origem e criativa por manifestação desta origem. Então terás concluído, que tuas atribuições não se restringem ao limitante campo do imutável.

Fred Cury

Autor do Livro Freed on life – O amanhecer da consciência

Disponível no link: https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VXfbJMtQjf4.facebook

Essence… (English version)

When you recognize yourself in your essence, you will see you as the divine soul by origin, and creative soul for the manifestation of this origin. So, you will be assured that your assignments are not restricted to the immutable field.

By Fred Cury

A inocência…

Construíram vilas, que ao perderem a inocência, tornaram-se cidades, que ao perderem a inocência, tornaram-se metrópoles, que ao perderem a inocência influenciaram as vilas com sua voracidade insaciável, por algo que nunca se descobre o sentido…

Até que no limiar do não haver mais inocência a corromper e mais nada a devastar, nesta busca pela desarmonia de tudo, concluíram que em seu progresso ilusório nada construíram, senão o desequilíbrio, o monopólio e a escassez do que levou incontáveis eras para ser harmonizado, e compartilhado para a sustentação, comunhão e desenvolvimento das espécies…

E nesse ponto de inflexão, passo a passo, coração a coração, ao não encontrarem mais nada exteriormente, aventuraram-se numa busca interior em suas essências, e reencontraram a pureza que há muito se pensava estar extinta, compreendendo por fim… A base evolutiva da criação é construída na gratidão pelo que é ofertado, e na sabedoria de mantê-lo imaculado pela continuidade da vida… e da inocência…

Fred Cury

Autor do Livro Freed on life – O amanhecer da consciência

Disponível no link: https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VXfbJMtQjf4.facebook

A Consciência Divina…

(Original text in Portuguese language, and transcription for English version in blog)

Aos poucos, tudo se torna claro. Novas situações inusitadas se apresentam. Novas percepções despontam. As preferencias se transformam, velhas mazelas cedem lugar a novas compreensões.

As passagens se repetiram por muito tempo. Recorrestes demasiadamente ao externo de tuas coerências. Esperastes muito por ancorar novas esperanças nos romances. Na aquisição de matéria ilusória sem alma. Na esperança de salvação por sacerdotes sem exemplos. Por falsas sabedorias sem humildade. Curadores oportunistas. Barbitúricos inebriantes.

Tantas as buscas e crenças, estas certezas reincidentes. Tantos recomeços intermináveis aquém do êxito.

Até que no aparente derradeiro cansaço das experiências mundanas, olhastes para os céus novamente, como se fosse última vez que voltaste os olhos às alturas, como se fosse o último clamor, aquela tentativa final de renovar esperanças. Eis que então, ouvistes aquela voz que vem de dentro. Aquela que povoa o pensamento com um sussurro tão intenso, que encobre o bradar birrento do ego outrora iludido.

Não será a última voz a ser ouvida, mas a voz que te fará adormecer num acalanto amoroso, para que repouses como há muito não repousavas. É a mesma voz que em teu esquecimento, esperastes do alto. É a voz compassiva, sábia e alentadora de teu aspecto elevado, que agora manifesta-se a entregar-te, o prêmio grato da revelação de quem és. Reconhecendo o que realizaste por mestria, em tua existência desbravadora de densas passagens e paragens.

O que se interporá entre a desesperança que se dissipa, e o teu sorrir novamente em liberdade plena, não serão muros, mas pontes.

Verás nas novas faces que se apresentarão diante de ti. Como missionárias de causas como as tuas. Abraçarás junto a ti, como causas unas ao bem maior. E saberás que tudo é, assim como és.

Venceste afinal, ao caminhares por um longo trajeto de estradas tortuosas. Até redescobrires que tens asas no coração, coragem na missão, criatividade na inovação, abundância de vida e sobretudo, essência de Amor. E relembrarás, que aquela voz providencial de tua fé renovada e agora invulnerável, é de ti a voz imaculada. O verbo declarado entre tua honrada existência. A origem das existências por ti honrada, ao declarares de ti mesma; Eu Sou Consciência Divina Elevada…

por Fred Cury…

Edição de Áudio/Vídeo por PALMA: https://youtu.be/XIBkDnEkYw8

Divine Consciousness (English version)

Gradually, everything becomes clearer. New unusual situations arise. New insights arise … The preferences are transformed, old hurts can give way to new understandings …

The passages were repeated for a long time … You really appealed to the external coherence. … You hope anchored in others. In possessing materials soulless … the salvation in Pastors without examples … by capitalists of false wisdom … opportunistic curators … intoxicating barbiturates …

After many searches, experiencies and beliefs, these assurances were repeated … So many beginnings short of success …

Until at last in apparent weariness of worldly experience, you looked to the skies again as the last time you turned eyes on high, as the ultimate attempt to renew the hopes … Behold, you have heard the voice coming from inside … A whisper so intense, covering the cantankerous cry of invaded ego …

It will not be the last voice to be heard, but the voice that will make you fall asleep in a lullaby in love, your new e antique home. … It’s the same voice that in your oblivion, you expected from above. … The voice compassionate, wise and supportive of its high regard, and now is manifested to deliver the thankful award at the revelation of who you are … the great work for the domain of its existence in the dense experiences …

What stands between the despair that dissipates and her smile again in full freedom, are not walls but bridges … …

You will see new souls and hearts to come … as missionaries to their causes, but you will notice that the causes are the unit for the greater good … as well as its own sake is …

You is victorious after all … you walked a long way winding. … You if rediscovers now with wings … heart, courage, … creativity, … the abundance of life and, above all, love … and you will remind, this providential voice, is your renewed and now invulnerable faith that came from its core … the interface between their dignified existence and the Origin of lives, honored again. … By you declare herself … “I am Divine Consciousness”

by Fred Cury

 

Este é o seu mundo afinal…

Um dia desperta o corpo ao sol com claridade intensa, diferente, num ineditismo agradável, suave, aconchegante… O respirar fundo de novos ares trazem outras sensações, demasiadas emoções de bem estar, de flutuar… Uma liberdade autêntica, verdadeira, constante…

O despertar de um sonho longo, denso, que aos poucos se vai como se fosse apenas de uma noite, até não mais serem lembranças, apenas um vazio alentador, um espaço livre a ser preenchido, sem pressa, sem tempo… Convidando o corpo a sair confiante, a explorar o que se torna claro, conduzindo à farta colheita dos frutos diversos de um campo infinito… O conhecimento a cada pequeno passo, paciente, pacífico…

O reconhecimento se manifesta em sinais de benevolência… A centelha que sempre houve, sempre será… Os registros da vida codificada divinamente… O entender de que tudo era isso mesmo,… vasto, belo, harmonioso, em perfeição  permanente…

Aí estão os novos olhos, a vislumbrarem a imagem de um corpo rejuvenescido pela libertação da alma, em um reflexo de águas límpidas, em meio ao orbe de cores vivas, de seres heterogêneos em igualdade de luzes… De sutis movimentos felizes das árvores, um afinado coro de pássaros anunciantes de boas novas, orquestrado pelos assovios dos ventos, sussurrando mensagens gratas de uma Mãe resgatada, agora majestosa, revigorada, plena…

Eis um mundo real, a nova e reveladora história… Em novos contos que desconhecem maus presságios, ignoram maledicências, que não predizem finais felizes ou infelizes… Mas ao novo eterniza, celebra o renovado, sem conquistas ao que já é vitorioso, sem fronteiras ao que é expansível, sem reunir o que já é unificado, sem discursos ao que antes foi bendito, sem promessas aos que sempre são amados…

Texto extraído do Livro o amanhecer da consciência, de Fred Cury.

Edição de Áudio/Vídeo por PALMA: https://youtu.be/NJHBmyXMIRY