A inocência…

Construíram vilas, que ao perderem a inocência, tornaram-se cidades, que ao perderem a inocência, tornaram-se metrópoles, que ao perderem a inocência influenciaram as vilas com sua voracidade insaciável, por algo que nunca se descobre o sentido…

Até que no limiar do não haver mais inocência a corromper e mais nada a devastar, nesta busca pela desarmonia de tudo, concluíram que em seu progresso ilusório nada construíram, senão o desequilíbrio, o monopólio e a escassez do que levou incontáveis eras para ser harmonizado, e compartilhado para a sustentação, comunhão e desenvolvimento das espécies…

E nesse ponto de inflexão, passo a passo, coração a coração, ao não encontrarem mais nada exteriormente, aventuraram-se numa busca interior em suas essências, e reencontraram a pureza que há muito se pensava estar extinta, compreendendo por fim… A base evolutiva da criação é construída na gratidão pelo que é ofertado, e na sabedoria de mantê-lo imaculado pela continuidade da vida… e da inocência…

Fred Cury

Autor do Livro Freed on life – O amanhecer da consciência

Disponível no link: https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VXfbJMtQjf4.facebook

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s