Perguntas e respostas…

Lembro-me de quantas perguntas eu já fiz para fora de mim, e quantas respostas não eram as mesmas das expectativas…

Perguntei-me a certa medida; “porque questiono algo cuja resposta não era a que eu queria ouvir?”

Percebi…, se eu já possuía respostas e indagava ao externo, era pela insegurança que eu sentia em torno das mesmas, mas quando me ofereciam respostas diferentes, eu rejeitava o auxílio que eu mesmo havia pedido. Porque não eram convergentes com as que eu já tinha, mesmo que estas fossem inconsistentes…

Isso soa confuso?

Certamente. Esse é o papel exercido pelas funções as quais se atribuíram ao ego, sem sua devida competência para tal, mas certos interesses detectaram ser uma eficiente vulnerabilidade, para inserirem-se informações conflitantes internas, no decorrer de longínquas eras…

Quem as inseriu?

Não é uma pergunta que eu faria no agora, portanto, sem importância, pois o que advém da ilusão, não tem origem, sequer consistência…

A verdade sobre tudo reside em tudo, e tudo está ao meu dispor, se eu me liberto em livre fluxo de existência junto ao próprio coração…

Porque a vida, para ser verdadeira, basta ser vida, que seja ressonante, que me faça sentir bem, que me harmonize com a certeza, a confiança e a fé, de que vivo, porque Eu Sou a resposta do sopro de vida da Fonte,… a que nada precisa questionar, porque é a definição de tudo que evoluí e inova.

Hoje, pacifico-me na compreensão de que Eu Sou a evolução, a inovação, a pergunta e a resposta do próximo avanço criativo…

Fred Cury

Autor do livro freed on life – O Amanhecer da Consciência

https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.Vak2wV9Vikp

Questions and answers … (English version)

I remember how many questions, I’ve done out of me, and how many answers were not the same of expectations…

I wondered to some extent; “Because I question something whose answer was not what I wanted to hear?”

I realized … if I already had answers and I do questions to external, was the insecurity I felt around the my answers, but when they offered me different answers, I did reject the help that I asked. Because they were not convergent with the answers ones I had, even if were inconsistent …

Does this is confusing?

Certainly. This is the role played by the functions which attributed to the ego, without its proper skills to do so, but by certain interests, detected to be an effective vulnerability to insert up internal conflicting information in the course of distant eras …

Who do input of information in ego?

It’s not a question I would in now, so unimportant, since what comes from illusion, has no origin, even consistency …

The truth about everything, lies in everything, and everything is at my disposal, if I go into free of existence flow attached to the heart …

Because life, to be true, should just be life that is resonant, that makes me feel good, that harmonizes me with the certainty, trust and faith, that I live because I am the answer of Source, … that questionless, because is the definition of evolve and innovate.

Today, I live in peace in the understanding that I am the evolution, innovation, the question and the answer,… the next creative breakthrough …

Fred Cury

Anúncios

O julgo…

Se te critiquei, peço-te perdão, pois em ti projetei uma imperceptível rejeição,… pelo que a mim não pertencia, … mas ao pensamento invadia…

Renovado no que o coração pedia,… com o saber purificado de julgar-te do que em mim não permitia,… preservarei tuas virtudes…

Projeto agora a ressonância de enxergar-te, por um saber até então adormecido, de minha mais pura verdade…

Aliviado ao permitir a remoção de um grande peso, livrei-me do julgo de mim mesmo, dando a ti a liberdade…

Pois se outrora, te alimentei de inseguranças, no risco de apagar-te a chama do destino…

Hoje te reconheço pela luz, reacendendo de mim mesmo o perceber, do quão de nós se faz Divino…

Fred Cury

Autor de Freed on life – O amanhecer da consciência…

https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.Va_WXqRVikr

The judge (English version)

If I criticized you, I ask your forgiveness, because in you, I projected a  rejection … for what did not belong to me … but the thought invaded …

Renovated by desire of the heart,… with knowledge purified of judgement, I come preserve your virtues …

Now, I project the resonance of seeing you for a knowledge hitherto asleep, my purest truth …

Relieved in allow removal of a large weight, I got rid of the yoke of myself, giving you the freedom …

For if once, I fed your insecurities, with the risk of erasing you the flame of destination …

Today, I recognize you the light, reviving me to even realizing it, the how of us is Divine …

Fred Cury

Ser…

Text – Being, written by Fred Cury – Original text in Portuguese language, and transcription for English version in Blog.

Lembro-me do tempo em que meus pensamentos eram mutáveis a cada experiência… Em alguns momentos eram empolgantes, em outros perturbadores… Estipulavam metas e planos, embasados em prós e contras exteriores, ao que era prudente empreender num âmbito social de oportunidades, idealizadas nos modismos e conceitos de cada época…

Mediante tais aspectos, pensamentos deveriam ter em conta a auto-defesa e a seguridade do futuro, no sentido de planejar o destino, atrelados a uma variável de possíveis exclusões sociais, no que concernem aos sempre, fatores exteriores  e opostos a um desejo ou sonho profundos, inspirados nas ressonâncias aos corações…

Nestas máximas, era possível mudar a citação; “penso, logo,existo” para “penso, logo, desisto”…

Se uma sociedade progride com regras que se alternam entre competição, sobrevivência e exclusão, compreendi a certa medida de percepções de um novo Ser que em mim se revelava; que “sociedade” é sinônimo de “divisão” de uma mesma espécie, todos advindos da mesma origem… 

Com o agravante de definir pessoas pelo que conquistaram, levando todos em certa fase desta corrida em círculos, à conclusão que “ter” ou “não ter” algo, são os mesmos fatores impeditivos de acessar-se a felicidade plena… Omitida pelas distrações externas que objetivam desviar o “Ser” do Amor inato de seu coração, este que permite o livre manifesto da Fonte e sua perfeição, a experimentar a vida humana pelos dons humanos, singulares a cada uma de suas facetas criativas, e que se expandiriam em equilíbrio e acréscimo ao todo, sem exclusões, a partir da expressão do Ser pelo que ele é, e por sua potencialidade em criar a própria realidade, de forma autêntica e ilimitada…

Conclusivamente, abandonei a mesa do jogo… Porque onde há jogo, há trapaças e estratégias… Por ter-me encontrado um Ser de Amor, não tracei mais nenhuma estratégia, pois não há futuro para mim sem o agora, que agradece o passado pela experiência, e o libera do serviço que trouxe-me o entendimento de que, o caminho é identificado por minha própria iluminação, e quem identifica-se no Amor absoluto de nossa Fonte, desconhece expectativas e dissolve medos…  

Refletindo do Coração… Se o pensamento ainda não permitir-me definir o que Eu Sou,… então posso optar por não pensar,… apenas “Ser”… E o pensamento receberá a melhor definição do que somos… Até sermos novamente,… “Um”…

Escrito por Fred Cury​

Autor da página Freed on life:  https://www.facebook.com/freedonlife  

Being (english version)

I remember the time when my thought were mutable to every experience … In some moments were exciting in others disturbing. When stipulating goals and plans, based on pros and cons outer, it was prudent to meet a social context of opportunities, idealized in fads and concepts of each season…
Under these aspects, thoughts should take account of self-defense and security of the future, to plan the destination, tied to a variable of possible social exclusion, and as concern, the reasons always outside of me, and opposite factors to a wish or dream deep, inspired by the resonance of the heart …
From these maxims, it was possible to change the quote; “I think, therefore I am” to “I think, therefore I give up” …
If a society progresses with rules that alternate between competition, survival and exclusion, I understood the measure of perceptions of a new Being that in me was revealed; that “society” is synonymous with “division” of the same species, all coming from the same source …
With the aggravating factor set by the people they conquered, leading all to a certain stage of this race in circles, which “have” or “have not” something, are the same impediments to access to full happiness … Omitted by external distractions aimed at diverting the “Being” of the innate love of his heart, this interface that allowing the free manifesto of the Source and its perfection, to experience human life with human gifts, unique to each of his creative facets, which would expand in balance and addition to all, without exception, every Being, in free conscience for what it is your expression, and its potential to create their own reality, authentic and unlimited …
Conclusively, I left the table the game … Because, where is game, there are tricks and strategies … why have I found a Being of Love himself, without need any more strategy… Because there is no future for me without “now”, thanking the my past by experience, and from the service that brought me the understanding that the path is identified by my own enlightenment, and who is identified in the absolute love of our Source, without unaware expectations, but with power of dissolve all the fears …
Reflection of Heart; If the thought does not allow me to define what I am … I can choose not to think, … just “be” … And the thought will receive the best definition of what we are … Until the moment in that we can being again … “ONE” …

written by Fred Cury

Ética (% ??)

A Ética, é um instrumento de decisão do pensamento humano, perante uma situação que a ela se conflita, e como no Amor, de onde se origina, não é variável em tons intermediários de maior ou menor sabedoria, mas alicerçada na totalidade…

Fred Cury

Autor de Freed on life – O amanhecer da consciência…

https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.Va_WXqRVikr

Ethics (% ??) – English version

The Ethics, is a decision instrument of human thought, for a situation that it conflicts, and as in love, where it originates, it is not variable in intermediate percents of greater or lesser wisdom, but rooted in totality …

Fred Cury

A partilha do Sol

(Sharing by sun – Original text in Portuguese language and transcription for English version)

A grande Consciência emerge do coração novamente…  A que liberou ao fluir, toda a existência presente…

Não se apresenta agora para apontar direções ou caminhos,… apenas irrigar de luz suas ramificações,… com os néctares da energia dos sentidos…

A Consciência primordial permitiu suas crianças saírem para brincar… Permitiu que caíssem,… esfolassem seus joelhos,… que chorassem assustadas,… que se sentissem perdidas… sozinhas,… que praticassem maldades,… mas que se alicerçassem na bondade no passo adiante, por aprenderem sabedoria na escola dos efeitos…

Seu Grande Espírito nunca esteve ausente,… mas vigilante,… permissivo,… paciente…

É a Energia do início e do meio, do Pai e Mãe, do sonho, da inspiração, da nova criação,… a Eterna Consciência… Nada além, diferente ou oponente de quem dela é manifesto…

Pois eis que concede Amor em partículas de reintegração, … de recordação da própria Liberdade em coletiva Ascensão…

Sua Luz tem muitas moradas… muitos templos condutores de Vida Plena, a experimentarem tantas formas e expressões,… em tantos personagens, histórias e suas projeções…

Abre teu coração… O Sol irmão partilha do que vem para elevar-te a expansão…

O Amor pode ser parte de seus sonhos,… pode ser seus sonhos… e tudo o mais lhe será concedido …

Se a Consciência se eleva… a Alma emerge… Então,… resgata de ti o dom de ser criança em pureza e alegria, … de ser regente de destinos, … de libertar tua verdade em sintonia, … fazendo o evoluir, novamente, ter a ti como princípio…

por Fred Cury

Edição de Áudio/Vídeo: PALMA – canal YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCLtGh3XNeYrrrMAZzc_Rn_Q
Publicação no YouTube: https://youtu.be/4Wg5mg6Io5U

 

Sharing by sun (English Version)

The great consciousness emerges from the heart again … Liberated to flow, all existence present …

It Does not present now to point directions or paths, … just irrigate and light its ramifications, … with the nectar of the energy of the senses …

The primordial consciousness, allowed her children come out to play … They fall … hurt his knees … allowed that they mourned frightened … with your feeling lost … alone … allowed practice evil, and goodness in your step further, by learning wisdom in the school of causes and effects …

The Great Spirit never was away … but is always vigilant, permissive … patient …

It is the energy of the beginning and middle, of the Father and Mother, the dream, the inspiration, the new creation, the Eternal Consciousness … … Nothing different or opponent from whom for God, is manifest …

For behold, grants Love in reintegration particles, when we can recall the very freedom in collective Ascension …

His Light has many mansions … many temples of Full Life, to experience many forms and expressions, … in so many characters, stories and their projections …

Open your heart … The sun brother, is sharing for that comes to raise up the expansion …

Love can be your dreams, and your reality … may be everything else to be granted …

If the consciousness rises … the soul emerges … So … rescues thee the gift of being a child in purity and joy … to be ruler of destinations, … to free your truth in tune … making progress again and have the you is, the evolution like a principle… …

Fred Cury

Recriando…

Se perguntares o que faço ultimamente… direi que estou criando novamente…
De um pensamento saudoso e desejoso em recordar… a um sentimento novo por um breve despertar… A cada dia pavimento meu caminho com a fluência… desbravo densidades com a fé na existência… Meus braços, serão do que o abraço compreende… minhas mãos serão consoladoras… Meus olhos verão o quanto representas… de onde vens… quem és na essência… Farei purificada minha mente… direi palavras de paz renovadoras…

Me renderei às intenções da Deusa Mãe como influência…

Nessa elevada vibração não haverá perdão… por não haver ressentimento…

Não haverão faces ocultas… por trás de meras aparências…

Não haverão guerras, por não mais haver o medo…

Ninguém para julgar… para perder ou ganhar… ao desvendar todo segredo…

Não haverá segregação… no inexistir do preconceito…

Não haverá razão em competir… quando a igualdade extinguir a divisão… e na certeza de um sonho se cumprir… compartilhar será a única ambição..

Apresento-lhe um mundo novo… uma nova geração… evoluindo plena e livremente… extasiante e fascinante… Do que eu criar para o meu bem… será a ti também… e o que criares para o próximo… farás por ti como por mim… e assim se faz continuamente… o verdadeiro Amor sem fim…

Fred Cury

Texto do Livro Freed on life – o amanhecer da consciência, de Fred Cury

Edição em Vídeo/Áudio no You Tube por PALMA: https://www.youtube.com/watch?v=dRAxoSg0qfQ

Página do autor no Facebook: https://www.facebook.com/freedonlife/

Recreating… (English version)

If you ask what I do lately … I will say that I am creating again …
A wistful and wishful thinking to remember … but a new feeling for a brief awakening … Every day paving my way with the flow … I can dilute densities with faith in the existence … My arms are in reach than embrace… my hands are comforting … My eyes will see how you is, where you come from … who you are in essence … I will be purified in my mind … I will say words of renewing and of peace to every moment…

I surrender to the intentions of the Mother Goddess as influence …

For this vibration there will be no forgiveness … because there is no resentment …

There will be no hidden faces, behind mere appearances …

There will be no wars, because we not will longer feel no fear …

Nothing to judge, win or lose, when every heart uncover everyone the secrets …

There will be no segregation … the non-existence of prejudice …

There is no reason to compete … when equality extinguish the division … and in the certainty of a dream already done … sharing will be the only ambition ..

I present to you a new world … a new generation … evolving fully and freely … fascinating … From what I create for you, I wil create for me. And from you create for the next, … you will doing for you as for me … and if so is continuously , will the real Endless Love …

Fred Cury

O fim da solidão…

Há algo ressonante nesse ar antes tido solitário… Uma forte sensação singular…
Uma orquestração instigante, uma excitação diferente… Uma fé vibrante que se assemelha ao pensamento de criar, e quando menos se espera… a criação é manifesta…

Que universo perfeito… que lindo sonho atingível por ser agora percebido… Esses sentimentos de um em todos… sem o passado absorvido… apenas cumprido… Esta saga de seres tão diversos em tão sagrados propósitos… Alguns, tecendo seus casulos, outros em coloridas asas rompendo… após histórias de batalhas e derrotas… de destinos e sinas… 

Foram histórias repressoras, reprimidas… quando se contava o tempo, mas o quando é o agora, o ontem a lição, o amanhã se vive hoje… O hoje, esse mais lindo dia… o melhor dos dias de todas as nossas vidas, onde veremos o mesmo Sol brilhar, celebraremos a mesma Liberdade, cantaremos a mesma canção de boas vindas… não haverão mais despedidas…
Despertaremos aliviados dos mesmos pesadelos e voltaremos ao mesmo lar, honrando as formas de existir… em nosso grande Amor Perpétuo… o porvir…

Fred Cury

Trecho do Livro: Freed on life – o amanhecer da consciência.

Um livro que aborda temas como espiritualidade, viagem ao autoconhecimento, percepções, visões de um novo tempo, ascensão da consciência humana e planetária, sabedoria para um melhor viver… numa linguagem compreensível e objetiva, repleta de puras vibrações elevadas e sensibilidade , em escritos sob as formas de reflexões e poemas.

Se desejar adquiri-lo por energias elevadas e contribuição ao trabalho de Luz deste autor, acesse o link do “Clube de Autores” em: https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VZ1BjPlViko

Versão em Áudio/Vídeo editado por: PALMA – https://youtu.be/P6PbVMI5aIc

Paz, Amor e Divindade… Fred Cury…

O domo da paz…

(The dome of peace – Original text in Portuguese language, and transcription for English version in Blog)

Por vezes sentimo-nos confusos, perdidos, sem chão… Sem objetivo ou visão…

Ao que percebo num ponto de observação mais elevado, do que antes era percebido como limitações, tudo fez parte do que fiz ontem… Do que deixei de fazer… Do que tive, do que deixei de ter. Do que almejava, do que deixei de querer. Aquela atitude impulsiva, após arrependida… Aquele contestar ou julgar pelo que hoje não faz sentido… Por querer ser a própria razão… Aquele ato impensado de revidar uma mágoa…  De dormir com o orgulho… E acordar com a solidão…

Qual o porque de tudo, de tamanha imperfeição?

Sei novamente, não há mal nenhum que seja verídico… Nada é por acaso aparente… Nada é em vão… Pois o Nada enfim, é o Tudo que se manifesta do princípio…

Ao purificar velhas crenças… Velhos conceitos e equívocos… Sei que cada lágrima que rolou dos meus olhos… Cada sentimento de a nada pertencer… Cada dor angustiante no peito… São páginas escritas na história do crescer…Cujos caminhos sinuosos transmutam-se em pontes de retorno ao pleno Viver.

No fundo da alma, biografias que não se resgatam, mas trazem na compreensão da clareza as direções ao próximo passo… Ao próximo ato… Ao próximo salto…

A interpretação de que se pode atingir a perfeição, no perceber de um sentido profundo, de um desejo de abraçar o mundo e dizer com discernimento a que pertenço, de onde vim e para onde vou… Dizer quem Eu Sou para todos que se integram a Fonte que se diversifica, que a Esta se assemelham em Luz, e que ao viver se entregam;

“Somos com Deus Único de Amor por início, por princípio, pelo meio ao infinito… Então sabendo que por isso existo, revivo agora dizendo do coração; … Eu Amo e renovo, e por esse Amor resgatado, emano gratidão”…

A tristeza não me define como Ser … Define a emoção em desalinho…  Sou definido pelo Amor e por Amor… Ainda que muros altos mostrem-se intransponíveis ao meu sorrir permanente… Perseverante, reencontrarei a liberdade de Sê-lo…

Por agora, sorrio  de volta ao meu coração… Pela lágrima que enxugou por mim… Quando eu não soube mais o que sonhar num torturante pensar, e como um domo da paz e sem reservas, acolheu-me o sábio e sereno Coração, fazendo-se ouvir pelo silêncio de minha mente, ao revelar-se em reverência e oração;

“Não te aflijas mais… Saberás o que sonhar além do que podes enxergar… Hoje percebes o mundo pequeno, limitado, mesquinho, fútil, odioso… O mundo ilusório de omissões e proposto à servidão de tua alma … Eu Sou teu coração… Sou quem te conecta à verdade, à criação, à compreensão da unidade …

Sou quem manteve teu amor até aqui, quem o perpetuará… Quem mostrará por meio de cada gesto generoso teu, cada expressão grata, de confiança e resignação ao fluxo de teu caminhar, que do Criador da Árvore da Vida, vens da raiz e és proclamada semente do novo despertar… A herdeira condutora do amor e da felicidade una do manifestar…

És a fertilidade da evolução… És o caule, o ramo e o fruto, que expandirá as novas sementes de vida… Por tua maior, verdadeira e singular expressão primogênita…

Dedico a ti hoje a auto gentileza… A que nesse dia a partir da gratidão, aceitação, compreensão e ao bem querer à tua própria vida, eu reescreva como coração esta história antes mal contada… Ao lançar-te ao novo mundo, com inspirações de um universo… E ao que viveu não desejado, ao invés de controverso, recomeçar com o Amor em versos, em atos, em sonhos já manifestados…

Maravilhoso despertar… A partir do poder de transformar, recriar… Declarar-te vida constante… Elevada a um potencial não limitante… À segunda vida que a ti vier diante e além de ti… Na diversidade que for,  da Fonte Provedora de Vida Eterna, luz semelhante…

De um aspecto criativo a todo aspecto criativo… Do um essencial ao Todo essência… De milagrosa vida a todo milagre vivente… De um profundo Amor a todo Amor inerente… De um Coração da Divindade à toda Divindade nos Corações… De onde vem toda a verdade… Para sempre, e pelo todo… Sempre”…

de Fred Cury

Edição de Vídeo/Áudio por PALMA: https://youtu.be/ucpOUdUQPa0 

Página no Facebook: https://www.facebook.com/freedonlife/

The dome of peace (English version)

Sometimes I feel confused, lost, ungrounded … No purpose or vision …

For me, it was part of what I did yesterday … What left to do … That impulsive attitude, the sorry the next moment … That challenge by judge … For wanting to be the very reason … That thoughtless act meaningless to retaliate a hurt … In sleep with pride … and wake up with loneliness …

Because such imperfection?

Nothing is by chance … Nothing is in vain …

Best purify old beliefs … Old concepts and misconceptions … I know that every tear rolled my eyes … Every feeling of belonging to anything … Every agonizing chest pain … are written pages in the history of growing …

Deep in the soul, biographies that are not rescued, but bring understanding to the next step … The next act … The next jump …

The interpretation that one can achieve perfection, realizing a deep sense of a desire to embrace the world and say to whom I belong, where I came from and where I am going … For all that integrate Life resemble and to live it.

“We are with God first, in principle, through the infinite … So knowing that in God, I exist, I relive now saying of heart; … I love all and I renew, and for love, I can feel gratitude “…

Sadness does not define me as being … Sets the emotion in disarray … I am defined by Love and to Love … Although high walls show up insurmountable to my permanent smile … Persevering, I will find freedom …

For now, I smile back to my heart … For the tear that wiped for me … When I did not know what to dream, and as a dome of peace, welcomed me and unreservedly, was heard through my mind the revelation;

“You’ll know what to dream beyond what you can see … Now you know the little world, limited, petty, vain, obnoxious … The illusory world of omissions and proposed to the servitude of your soul … I am your heart … I am the one that connects you to truth, creation, understanding the unit …

I am who kept your love here, who will perpetuate this Love … Who will show through every generous gesture your, each grateful expression, confidence and resignation to the flow of your walking, that the kingdom of your Creator, come root and proclaimed you seed the heiress love, and the happiness unified of existence …

You is fertility of evolution … are the stem, branch and fruit, which will expand the new seeds of life … For your greatest, true and unique expression …

I dedicate to you self kindness … What that day from gratitude, to accept you in good will for your own life, rewrite this story … By launching out into the new world with inspirations of a universe … and what lived unwanted and controversial, start with love in verse, in acts and in dreams like consummate…

Wonderful this awakening … From the power to transform, re-create … declare you constant life … High to a non-limiting potential … In the second life that come on and besides you … Every diversity, of God a similar …

One heart to wholeheartedly … of an essence to the whole essence, … of miraculous life to every living miracle … a Deep Love to all with inherent love … of a Deity to every Divinity … Where is all truth … Forever, and for all … Always “…

written by Fred Cury

 

 

Uma história inacabada…

(An unfinished story – Original text in Portuguese language, and transcription for English version)

Há sempre uma história de Amor inacabada… como a que teve por princípio explosões de luzes, átomos, de pura energia… O nascer da felicidade a cada nova criação, destinadas a serem expansíveis, gloriosas…

Uma história apaixonante por sua beleza, por se tratar do novo, fantástico, de gerações de vidas transformadoras, dotadas de alegrias tão extasiantes, que se documentassem seu princípio, haveriam de constatar a grandeza, mas se testemunhado, não seria princípio… Ainda assim, não há nenhuma concepção na qual as recordações não tragam consigo, a emoção do momento como registro…

Do Pai e Mãe da Divindade Primordial, em ato inspirado de Amor incomensurável, são germinados num campo contínuo, aquele gerado do nada para ser Universo, as centelhas espirituais, que por continuidade tornaram-se manifestas em fertilidades cósmicas…

Por herdarem da Fonte a inspiração e a multiplicidade, transmutaram energia em substâncias, matérias, formas… até a criação de templos com os elementos do corpo de uma Mãe Planetária, a abrigarem  os corações desbravadores, das experiências limitantes da fisicalidade, com missões de elevá-la ao sem limites …

Referencio aqui, cada história de Amor humana, dentre tantas facetas sonhadas pela Fonte das essências de tudo…

Eis-me aqui em forma humana, e como tal, ainda sem lembrar-me da aventura evolutiva, por ter-me embrenhado em novas formas de aprender, e agora querendo descobrir como criar novamente, pois desci à superfície colonizada por rebeldes opositores ao Divino, semeadores da controvérsia e protagonistas da contradição, onde a única oposição à Luz é a escuridão, a única oposição do todo, é o nada, o único resultado da ausência de amor, é o medo, a única oposição da verdade é a ilusão, e na ignorância de negarem o princípio, esqueceram-se que seu oposto é o fim…

Por isso, a história de Amor permanece intocada, e eu poderei resgatá-la agora… pois em meio a tantos enganos e desenganos, posso reescreve-la com mão humana, e o pensamento aberto ao manifesto do coração, elevando-o ao sentimento absoluto, de que esta existência não é diminuta, nem separada, mas advinda do mais puro Amor inacabado, porque Eu Sou de Deus, Amante do Infinito…

Fred Cury…

Versão em Áudio/Vídeo publicada no YouTube: https://youtu.be/oRVbkVVmRI8

An unfinished story … (English Version)

There is always a story of unfinished Love … like that aimed to explosions of light, atoms of pure energy … The birth of happiness every new creation, designed to be expandable, glorious …

A passion story by beauty and perfection, because it’s new, fantastic, generations of transforming lives, endowed with joys so great, that we would realize the greatness, but we can not remember the beginning … Still, there is no conception in which memories not can bringing the emotion of the moment as record …

The Father and Mother of Primordial Divinity in inspired act of immeasurable love, germinate in a continuous field, from nowhere to be the universe, your spiritual sparks, which in continuity have become manifest in cosmic fertility …

By inheriting of the our Source, the inspiration, and multiplicity, transmuted energy substances, shapes … until the creation of temples with body elements of Mother planetary, the our shelter… are pathfinders hearts, in the limit of experiences of physicality, with evolutionary missions towards to unlimited…

I refer to here, the every story of human love, among many facets dreamed by the Source of the essences of all …

Here I am in human form, and as such, still without remember the evolutionary adventure, for having me engrossed in new ways of learning, and now trying to figure out how to create again, because I went down, to the surface colonized by rebels of the opposed to the Divine , sowers of controversy and protagonists of contradiction, where in your concepts, the only opposed to light is darkness, the only opposition of the whole, is nothingness, the only result of the absence of love is fear, the only opposition the truth is the illusion, and in the ignorance of deny the principle, they forgot that the opposite is the end …

So the story of Love remains untouched, and I can rescue …
For now amid so many mistakes and disappointments, I can rewrite it with human hand, and the thought open to the Heart manifesto, raising it to the absolute sense that life is not tiny, or separate, but arising from the purest unfinished Love, because I am of God, lover of infinity…

Fred Cury …

O Tesouro…

Quando te reconheceres em expressões de Divindade…

Não serás livre pelo veículo que te transporta, mas pelas asas que te libertam… Não terás avaliação pela casa onde moras, mas pela dimensão expansível de teu templo… Não terás admiração pelas roupas que vestes, mas ao que despes pela pureza de tua alma…

Não lhe serão atribuídos méritos por conquistas, mas pelas dádivas que compartilhas… Não terás exaltação pela beleza externa, mas pela exuberante humildade da essência… Não terás críticas pelas imperfeições de teu corpo, mas glórias por ser um casulo de um espírito elevado…

Não terás validação por riquezas… pois tudo que viríeis a ter, sem Amor, seria a escassez do tesouro… de tua real natureza…

Fred Cury

Extraído do livro: O amanhecer da consciência… https://clubedeautores.com.br/book/188125–Freed_on_life#.VZq39vlViko