O domo da paz…

(The dome of peace – Original text in Portuguese language, and transcription for English version in Blog)

Por vezes sentimo-nos confusos, perdidos, sem chão… Sem objetivo ou visão…

Ao que percebo num ponto de observação mais elevado, do que antes era percebido como limitações, tudo fez parte do que fiz ontem… Do que deixei de fazer… Do que tive, do que deixei de ter. Do que almejava, do que deixei de querer. Aquela atitude impulsiva, após arrependida… Aquele contestar ou julgar pelo que hoje não faz sentido… Por querer ser a própria razão… Aquele ato impensado de revidar uma mágoa…  De dormir com o orgulho… E acordar com a solidão…

Qual o porque de tudo, de tamanha imperfeição?

Sei novamente, não há mal nenhum que seja verídico… Nada é por acaso aparente… Nada é em vão… Pois o Nada enfim, é o Tudo que se manifesta do princípio…

Ao purificar velhas crenças… Velhos conceitos e equívocos… Sei que cada lágrima que rolou dos meus olhos… Cada sentimento de a nada pertencer… Cada dor angustiante no peito… São páginas escritas na história do crescer…Cujos caminhos sinuosos transmutam-se em pontes de retorno ao pleno Viver.

No fundo da alma, biografias que não se resgatam, mas trazem na compreensão da clareza as direções ao próximo passo… Ao próximo ato… Ao próximo salto…

A interpretação de que se pode atingir a perfeição, no perceber de um sentido profundo, de um desejo de abraçar o mundo e dizer com discernimento a que pertenço, de onde vim e para onde vou… Dizer quem Eu Sou para todos que se integram a Fonte que se diversifica, que a Esta se assemelham em Luz, e que ao viver se entregam;

“Somos com Deus Único de Amor por início, por princípio, pelo meio ao infinito… Então sabendo que por isso existo, revivo agora dizendo do coração; … Eu Amo e renovo, e por esse Amor resgatado, emano gratidão”…

A tristeza não me define como Ser … Define a emoção em desalinho…  Sou definido pelo Amor e por Amor… Ainda que muros altos mostrem-se intransponíveis ao meu sorrir permanente… Perseverante, reencontrarei a liberdade de Sê-lo…

Por agora, sorrio  de volta ao meu coração… Pela lágrima que enxugou por mim… Quando eu não soube mais o que sonhar num torturante pensar, e como um domo da paz e sem reservas, acolheu-me o sábio e sereno Coração, fazendo-se ouvir pelo silêncio de minha mente, ao revelar-se em reverência e oração;

“Não te aflijas mais… Saberás o que sonhar além do que podes enxergar… Hoje percebes o mundo pequeno, limitado, mesquinho, fútil, odioso… O mundo ilusório de omissões e proposto à servidão de tua alma … Eu Sou teu coração… Sou quem te conecta à verdade, à criação, à compreensão da unidade …

Sou quem manteve teu amor até aqui, quem o perpetuará… Quem mostrará por meio de cada gesto generoso teu, cada expressão grata, de confiança e resignação ao fluxo de teu caminhar, que do Criador da Árvore da Vida, vens da raiz e és proclamada semente do novo despertar… A herdeira condutora do amor e da felicidade una do manifestar…

És a fertilidade da evolução… És o caule, o ramo e o fruto, que expandirá as novas sementes de vida… Por tua maior, verdadeira e singular expressão primogênita…

Dedico a ti hoje a auto gentileza… A que nesse dia a partir da gratidão, aceitação, compreensão e ao bem querer à tua própria vida, eu reescreva como coração esta história antes mal contada… Ao lançar-te ao novo mundo, com inspirações de um universo… E ao que viveu não desejado, ao invés de controverso, recomeçar com o Amor em versos, em atos, em sonhos já manifestados…

Maravilhoso despertar… A partir do poder de transformar, recriar… Declarar-te vida constante… Elevada a um potencial não limitante… À segunda vida que a ti vier diante e além de ti… Na diversidade que for,  da Fonte Provedora de Vida Eterna, luz semelhante…

De um aspecto criativo a todo aspecto criativo… Do um essencial ao Todo essência… De milagrosa vida a todo milagre vivente… De um profundo Amor a todo Amor inerente… De um Coração da Divindade à toda Divindade nos Corações… De onde vem toda a verdade… Para sempre, e pelo todo… Sempre”…

de Fred Cury

Edição de Vídeo/Áudio por PALMA: https://youtu.be/ucpOUdUQPa0 

Página no Facebook: https://www.facebook.com/freedonlife/

The dome of peace (English version)

Sometimes I feel confused, lost, ungrounded … No purpose or vision …

For me, it was part of what I did yesterday … What left to do … That impulsive attitude, the sorry the next moment … That challenge by judge … For wanting to be the very reason … That thoughtless act meaningless to retaliate a hurt … In sleep with pride … and wake up with loneliness …

Because such imperfection?

Nothing is by chance … Nothing is in vain …

Best purify old beliefs … Old concepts and misconceptions … I know that every tear rolled my eyes … Every feeling of belonging to anything … Every agonizing chest pain … are written pages in the history of growing …

Deep in the soul, biographies that are not rescued, but bring understanding to the next step … The next act … The next jump …

The interpretation that one can achieve perfection, realizing a deep sense of a desire to embrace the world and say to whom I belong, where I came from and where I am going … For all that integrate Life resemble and to live it.

“We are with God first, in principle, through the infinite … So knowing that in God, I exist, I relive now saying of heart; … I love all and I renew, and for love, I can feel gratitude “…

Sadness does not define me as being … Sets the emotion in disarray … I am defined by Love and to Love … Although high walls show up insurmountable to my permanent smile … Persevering, I will find freedom …

For now, I smile back to my heart … For the tear that wiped for me … When I did not know what to dream, and as a dome of peace, welcomed me and unreservedly, was heard through my mind the revelation;

“You’ll know what to dream beyond what you can see … Now you know the little world, limited, petty, vain, obnoxious … The illusory world of omissions and proposed to the servitude of your soul … I am your heart … I am the one that connects you to truth, creation, understanding the unit …

I am who kept your love here, who will perpetuate this Love … Who will show through every generous gesture your, each grateful expression, confidence and resignation to the flow of your walking, that the kingdom of your Creator, come root and proclaimed you seed the heiress love, and the happiness unified of existence …

You is fertility of evolution … are the stem, branch and fruit, which will expand the new seeds of life … For your greatest, true and unique expression …

I dedicate to you self kindness … What that day from gratitude, to accept you in good will for your own life, rewrite this story … By launching out into the new world with inspirations of a universe … and what lived unwanted and controversial, start with love in verse, in acts and in dreams like consummate…

Wonderful this awakening … From the power to transform, re-create … declare you constant life … High to a non-limiting potential … In the second life that come on and besides you … Every diversity, of God a similar …

One heart to wholeheartedly … of an essence to the whole essence, … of miraculous life to every living miracle … a Deep Love to all with inherent love … of a Deity to every Divinity … Where is all truth … Forever, and for all … Always “…

written by Fred Cury

 

 

Anúncios

3 comentários

  1. Shyrley · julho 6, 2015

    Sensacional

    Curtido por 1 pessoa

  2. freedonlife · novembro 24, 2015

    Republicou isso em freedonlife.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s