Ser…

Text – Being, written by Fred Cury – Original text in Portuguese language, and transcription for English version in Blog.

Lembro-me do tempo em que meus pensamentos eram mutáveis a cada experiência… Em alguns momentos eram empolgantes, em outros perturbadores… Estipulavam metas e planos, embasados em prós e contras exteriores, ao que era prudente empreender num âmbito social de oportunidades, idealizadas nos modismos e conceitos de cada época…

Mediante tais aspectos, pensamentos deveriam ter em conta a auto-defesa e a seguridade do futuro, no sentido de planejar o destino, atrelados a uma variável de possíveis exclusões sociais, no que concernem aos sempre, fatores exteriores  e opostos a um desejo ou sonho profundos, inspirados nas ressonâncias aos corações…

Nestas máximas, era possível mudar a citação; “penso, logo,existo” para “penso, logo, desisto”…

Se uma sociedade progride com regras que se alternam entre competição, sobrevivência e exclusão, compreendi a certa medida de percepções de um novo Ser que em mim se revelava; que “sociedade” é sinônimo de “divisão” de uma mesma espécie, todos advindos da mesma origem… 

Com o agravante de definir pessoas pelo que conquistaram, levando todos em certa fase desta corrida em círculos, à conclusão que “ter” ou “não ter” algo, são os mesmos fatores impeditivos de acessar-se a felicidade plena… Omitida pelas distrações externas que objetivam desviar o “Ser” do Amor inato de seu coração, este que permite o livre manifesto da Fonte e sua perfeição, a experimentar a vida humana pelos dons humanos, singulares a cada uma de suas facetas criativas, e que se expandiriam em equilíbrio e acréscimo ao todo, sem exclusões, a partir da expressão do Ser pelo que ele é, e por sua potencialidade em criar a própria realidade, de forma autêntica e ilimitada…

Conclusivamente, abandonei a mesa do jogo… Porque onde há jogo, há trapaças e estratégias… Por ter-me encontrado um Ser de Amor, não tracei mais nenhuma estratégia, pois não há futuro para mim sem o agora, que agradece o passado pela experiência, e o libera do serviço que trouxe-me o entendimento de que, o caminho é identificado por minha própria iluminação, e quem identifica-se no Amor absoluto de nossa Fonte, desconhece expectativas e dissolve medos…  

Refletindo do Coração… Se o pensamento ainda não permitir-me definir o que Eu Sou,… então posso optar por não pensar,… apenas “Ser”… E o pensamento receberá a melhor definição do que somos… Até sermos novamente,… “Um”…

Escrito por Fred Cury​

Autor da página Freed on life:  https://www.facebook.com/freedonlife  

Being (english version)

I remember the time when my thought were mutable to every experience … In some moments were exciting in others disturbing. When stipulating goals and plans, based on pros and cons outer, it was prudent to meet a social context of opportunities, idealized in fads and concepts of each season…
Under these aspects, thoughts should take account of self-defense and security of the future, to plan the destination, tied to a variable of possible social exclusion, and as concern, the reasons always outside of me, and opposite factors to a wish or dream deep, inspired by the resonance of the heart …
From these maxims, it was possible to change the quote; “I think, therefore I am” to “I think, therefore I give up” …
If a society progresses with rules that alternate between competition, survival and exclusion, I understood the measure of perceptions of a new Being that in me was revealed; that “society” is synonymous with “division” of the same species, all coming from the same source …
With the aggravating factor set by the people they conquered, leading all to a certain stage of this race in circles, which “have” or “have not” something, are the same impediments to access to full happiness … Omitted by external distractions aimed at diverting the “Being” of the innate love of his heart, this interface that allowing the free manifesto of the Source and its perfection, to experience human life with human gifts, unique to each of his creative facets, which would expand in balance and addition to all, without exception, every Being, in free conscience for what it is your expression, and its potential to create their own reality, authentic and unlimited …
Conclusively, I left the table the game … Because, where is game, there are tricks and strategies … why have I found a Being of Love himself, without need any more strategy… Because there is no future for me without “now”, thanking the my past by experience, and from the service that brought me the understanding that the path is identified by my own enlightenment, and who is identified in the absolute love of our Source, without unaware expectations, but with power of dissolve all the fears …
Reflection of Heart; If the thought does not allow me to define what I am … I can choose not to think, … just “be” … And the thought will receive the best definition of what we are … Until the moment in that we can being again … “ONE” …

written by Fred Cury

Anúncios

1 comentário

  1. freedonlife · janeiro 6, 2016

    Republicou isso em freedonlife.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s