Tua natureza…

(Your nature – Original text in Portuguese language and transcription for English version)

Olhai para tua natureza… e te encontrarás em tudo… Verás que nada é estatístico,… ou apenas um estudo…

Não és a tez de tua pele, tua estatura, tua etnia e condição… Sempre serás Luz,… primogenitura,… evolução…

Entenderás que crenças divididas nada lhe dirão… Se és de direita,… esquerda,… situação,… oposição,… pragmática,… dogmática… A tudo isso que remete a solidão…

Saberás que nada te pertence, e a tudo pertences… Que de tudo acima ou abaixo, és o centro… e o centro te eleva ao grande espírito, e o traz para perto,.. integra e dissemina o Ser Divino…

O que fez de ti vivente, vem do amor… e o amor flui por ti… É de tua natureza… Nada mais seria… É de onde vem toda beleza,… que semeias ao porvir…

A Fonte da Vida se move … Por meio de ti irradia… És parte de tudo que cria, transfere, transmuta,… se eleva ao auge em mestria…

Tens a mesma Divindade das espécies… A energia em existências… Onde não há influência,… delimitada em posses,… defesas,… carências…

Tua energia explode,… se expande… Pela vida que pulsa a cada instante… Da centelha nossa de cada dia… a toda intenção triunfante…

És o amor do Pai, da Mãe, do Espírito,… do equilíbrio… Das diferenças que ensinam que vens das semelhanças,… das harmonias, … ressonâncias…

Desperta de teu sono… És maior que o sonhar,… és a realização…
Estás na terra, no fogo, na água, no ar,… na manifestação…
És da vida o elemento,… a substância,… abundância,… a perfeição…

És tanto o fruto do ambiente,… quanto a luz da escuridão… O aprendizado do presente… O caminho da ascensão… És na criança novamente,… a nova inspiração…

Olhai para tua natureza…
…Não vens da lágrima em pesar,… mas do sorriso no olhar…

… Não vens da servidão,… mas na entrega, és o brilhar…

… Não vens do pecado,… mas do sentido em transformar…

… Não viestes para ser avaliado,… dimensionado ou comparado… És concebido um Ser amado,… com a virtude de amar…

Tua verdade e fluência… não se medem em aparências… Pois és algo além de um corpo… A alquimia que desmente a ilusão… És toda vida em sua essência,… que transcende a razão…

Tudo o que és, de onde vens e para onde vais,… descobrirás no coração… Guardião da experiência… A visão de um novo mundo… A expansão da Consciência… A emanação do Amor profundo…

… do livro O Amanhecer da Consciência, de Fred Cury 

Edição de Áudio/Vídeo: PALMA – canal:https://www.youtube.com/channel/UCLtGh3XNeYrrrMAZzc_Rn_Q
Publicação YouTube: https://youtu.be/7hR2iR7lOHI

Your nature… (English version)

Look to your nature … the nature of everything … see that everything who you learned is irrelevant … you do not is statistical … or simply a study …

You’re not the complexion of your skin, your height, your ethnicity and condition … you’ll always primogeniture be in your being … the evolution …

You will see that separatist beliefs, nothing edifies… if you are from the right… left … situation … opposition … pragmatic or dogmatic … all this brings you the loneliness…

You’ll know that nothing belongs to you, and to everything for that you belong … that everything above or below, you are the center, and your center , will elevate you to the great spirit, and brings to close to your plan … for integration and expression …

What made you life, comes from love … and love flows by you … is your nature … nothing more beyond would come of thee … because you is your beauty… the seed of the future…

The Fountain of Life emanates from you … through you …
You are part of everything that can create and transmute into another aspect of your greatness …

You have the same Divinity of all species … an energy in action … where there are no boundaries and influences … bounded in power and possession… distinctions between the poorest .. the noblest… concepts or creeds…

You energy radiates, … moves and expands … the life that pulsates in every moment, of the spark our of each day … to the triumphant intention…

You are the love of the Father, of the Mother, of the Spirit … the differences that teach similarities … balance… ressonances…

Awake from your sleep … you is greater than the dream … you’re performing… you is land, fire, water, air … the manifestation…
The life element … substance … abundance … perfection …

You are both the result of the environment … as the light to the darkness … the apprentice of now to the wisdom of the ascension… you’re the child of the today… the new inspiration of tomorrow …

Look to your nature … do not you come to shed tears … but to expand of the your eyes smiles…

Not come of bondage … but your delivery is your shine …

Not come of sin … but of the way in transforming …

You do not come to be evaluated … as a product to be compared… you were conceived as a being loved … with the virtue of to love …

Thy truth and fluency are not measured in appearances … because you are very more of that a body … the magic that belies the illusion … you’re whole life in essence, that transcends reason …

Everything you are, where you come from and where are you going … you will discover in the heart … the guardian of the promising experience to a new world … your Self in free Consciousness … the emanation of a eternal deep Love…

Written by Fred Cury

A parcela do equilíbrio…

Eu não procuro por teus defeitos, quando lhe são tão latentes… prefiro vasculhar até encontrar tuas virtudes… reconhecer-te em raízes aparentes…

Ao enxergar-te imperfeição, estarei em buscas por fragilidades em ti, tanto quanto julgar-te, ao mesmo tempo competindo, pelo que não vale a pena competir… Não há o que se ganhar ou perder, quando nas singulares expressões temos os mesmos desígnios… O retorno, a ascensão… A glória por destino…

Se carregas no semblante, os efeitos do que escraviza e auto flagela tua existência, não é a visão que desejo desfrutar… Porque sei, não és a mutação do que é perfeito para a deformidade, ou da luz para a obscuridade… És a perfeição imutável de passagem cega e corajosa pelas trevas da ilusão, que precisa apenas reencontrar-se à própria luz em expansão. Então, ajudar-te-ei, se assim me couber,… tanto como serei auxiliado ao olhar para a luz além da escuridão… Se olho-te um Ser avariado, vejo-me como tal… Mas, se eu conseguir enxergar-te o coração, é porque encontrei-me no próprio coração… Se eu considerar-te a Divindade manifesta, é porque entendi de minha Divindade que és parte do que sou parte,… do Amor a razão,… da Fonte, unicidade,… do evoluir a missão…

Liberto-me do que não mais me serve para prosseguir… Dos grilhões que me prendem na mesma roda que persiste em iludir… Não importam mais as minhas dores… devolverei a ti em gentileza… Não importam mais humilhações,… devolverei a ti em atenção… Não importam mais as perdas,… devolverei a ti ofertando-lhe meu último recurso… Não importa mais o futuro,… despertarei em ti um sorriso agora… Ao dizer-te;

“Ei, Alma de Luz! Você existe! Eu te reconheço!”

Viestes de onde venho, e te reencontro agora desgarrada do rebanho da liberdade… Dê-me tua mão… Volte comigo, se assim o desejares,… mas se ainda não crês, esperarei paciente a tua volta, como fui aguardado… Compartilho a ti a escolha que tive,… a visão da beleza que pude enxergar… Quando primeiro, afundando-me num mar denso de medos, voltei-me ao coração e coloquei-me a indagar… Tudo o que vivo aqui é real?… E sem hesitação ele me disse;

“Ao voltar-se para mim, destes o primeiro passo a reencontrar o caminho de tua verdade, e por a ti mesmo ser leal, serás por teu Amor, Felicidade”…

trecho do livro: O Amanhecer da Consciência, de Fred Cury

The portion of the balance… (English version)

I do not look for your shortcomings when you are so dormant … I prefer scour to find your virtues, … recognize you in apparent roots …
When you see imperfection, is a search for weaknesses in others, both as judge as competing at the same time, by what not worth competing …
There is nothing to be gained or lost, when the singular expressions have the same aims, … the rise, … the glory as destination …
If I see in the your countenance, effects of which enslaves and self plagues your existence, is not the view that I wish enjoy … because I know, … you’re not the mutation of the which is perfect for the deformity … or of light for dark, … you are the unchanging perfection of blind and courageous passage through the darkness of illusion, you need only to find itself in the very light expanding …
So, I can help thee … as much as I was aided by looking at the light beyond the darkness …
If I look to a Being in imperfection, I see myself as such I believe being … but if I can see you the heart, it is because I found myself in the very heart …
If I consider you as a manifest of the Divinity, it is because I did the discovery of my Divinity, as part of who you is part … Love as reason …of the Source, uniqueness … one being of the evolution, the mission …
I freed me from that no longer serves me to continue … the chains of the same wheel that persists in deceiving …
No matter more my pain … I will repay you in generosity …
No matter more humiliation … I will repay you in elevation …
No matter more losses … I will offering to you my last resource …
It does not matter the future … but I can awaken in you a smile now … by tell to you …
“Hey … Alma Light! You there! I recognize you!
… You have come from where I come from, and now I find you away from the flock of the freedom, … you can give me your hand, … come back with me if you so wish, … if you not accept now, I wait patient your back, as light waited for me…
I can share to you the my choice …the vision of beauty that I could see … when sinking me in a dense sea of fears, I turned to the heart asking …
All that live here is real? … And without hesitation he told me …
“Coming back to me, your heart and essence, you gave the first step to find the way of thy truth, and by you be loyal to yourself, you returned with your love for which it belongs, happiness”…

… Written by Fred Cury

O elemento vida…

Sei que muitos já não me reconhecem em suas interpretações…

Mas eu digo, estou a poucos passos de passar pela porta de acesso para onde realmente estou…

Pois eu também pensei que me reconhecia, mas agora sei, em lucidez presenteada por um novo ciclo evolutivo, que era apenas um personagem que criei em algum ponto, onde eu havia me esquecido de minha essência…

Não possuo instruções acadêmicas que a sociedade capital exige, então, passei a ser ninguém, para um mundo de vários ninguéns, com ilusórias noções sobre serem alguém…

O ser individualizado… Tão solitário sem saber, que as únicas companhias que desfruta, é de uma dama perspicaz, chamada Hipocrisia, e um cavalheiro muito ardiloso chamado Orgulho, ambos da nobreza dos reinos da ilusão…

É curioso esse conceito, que geralmente suprimi talentos inatos, trazidos das dimensões criativas, para omiti-los do mundo e do próprio Ser…

Por tanto tempo reprimi a música e a literatura dentro de mim… Estimava não ser valorizado sem estudo… E realmente não fui…

Todavia, para que eu precisaria de tal valor? Escondi-me de mim mesmo, por querer agregar valores a uma lista de validações externas ao meu coração?

Eu canto, porque há uma voz dentro de mim desejando experimentar, como é reproduzir sons pela voz humana, acalorada por um coração que Ama com todo o poder do Amor…

Escrevo, reproduzindo nas palavras, a paixão de um Criador por sua Obra prima, a Vida… Multiplicada em intermináveis expressões e formas…

Às vezes, levo nosso Deus de Amor para passear, para apreciarmos nas sensações em uníssono, toda a gloriosa natureza de mais uma das obras da Vida, a Mãe Terra… Buscando nada mais do que uma frase ou uma melodia da infinita fonte de inspirações… Louvando e honrando tanta beleza e perfeição…

Sei que muitos não me reconhecem mais… Mas irão conhecer-me realmente em si mesmos, porque o passado não precisa ser o mesmo do agora… Ele pode ser alterado pela renovação…

Não há regras para passos evolutivos, que deixam de ser represados pelas reincidências na reconquista da liberdade…

Há uma energia em mim pedindo para criar novamente, é o que me define o “Eu Verdadeiro” que desponta, e não hesito hoje em manifestar a liberdade que me é dada como dádiva…

É a energia também não reconhecida por muitos…

Por muito tempo nos ensinaram a busca-la no alto, a ajoelharmos inferiorizados em reverência e temeridade… Àquele que categorizaria seletivamente, distinguindo pecadores destinados à punição, instigando-lhes o ódio, ou subservientes de uma falsa moral planeada, aprisionados ao medo de terem o mesmo destino…

Ao dizer “Não” para falsas impressões em torno de Deus, de um “ninguém” para um sistema que me agraciou com sua rejeição, recuperei alguém dentro de mim… É maravilhoso saber, que está em todos os corações, que hora me estranham como se Eu não fosse o mesmo, e hora despertarão para se reencontrarem com suas verdades…

Redescobrirem que ser humano, não é a definitiva manifestação da essência da Vida… Alguém que opta por uma vida espiritual a certa fase de suas experiências, a fim de aproximar-se de Deus… Mas, um aspecto biológico transitório da natureza, por onde o Espírito Divino inspira-se e se expressa, reverenciando assim, por meio de cada coração unificado, as várias formas sagradas de enxergar, experienciar e manifestar o seu grande Amor por todas as suas criações…

Fred Cury

Autor da página do Facebook Freed On Life: https://www.facebook.com/freedonlife

Edição de Vídeo/Áudio por PALMA: https://youtu.be/mY5qssC6_MM

The life element … (English version)

I know that many no longer recognize who I am in their interpretations …

But I say, I’m a few steps to go through the access door to where I am really …

For I also thought I can have recognized me, but now I know in lucidity with a new evolutionary cycle, it was just a character I created somewhere where I had forgotten my essence …

I do not have academic instruction that the capitalist society requires, then I became a “nobody”, to a world of many nobodies, with illusory notions about being someone …

Being individualized … So lonely without knowing that the only companions that have, is a shrewd lady called hypocrisy, and a very astute gentleman named Pride, of the nobility of the kingdoms of the illusions…

It is curious that concept, which usually suppress innate talents of the creative dimensions, to omit them from the world and of Being itself …

For so long, I kept music and literature in me, estimating not be valued without study … And it really was not …

However, for that I need this value? I hid myself, for wanting to add value to a list of external validation to addition of my heart?

I sing because there is a voice inside me wanting to try, as play sounds the human voice, heated by a heart that loves with all the power of love …

Writing the passion of a Creator for his Masterpiece, The Life … Multiplied in endless expressions and forms …

Sometimes, I will lead our God of Love to walk around, to appreciate the sensations in unison, of the a glorious nature of one of the works of the Life, the Mother Earth … Seeking nothing more than a phrase, or a melody in the inspirations of the infinite source, … praising and honoring such beauty and perfection …

I know that many do not recognize me anymore … But they will know me really in themselves, because the past need not be the same now … It can be changed by the renewing …

There are no rules for evolutionary steps, which are no longer held back by relapses in the reconquest of freedom …

There is an energy in me, asking to create again, it is what defines me the “True Self” that stands out, and does not hesitate today to express the freedom I have been given as a gift …

It is the energy also not recognized by many …

The past taught us to search it high, inferior to kneel in reverence and temerity … One who categorize selectively distinguishing sinners destined for punishment, urging them hate, or subservient to a false moral planned, imprisoned by fear of same fate …

By saying “No” to false impressions about God, of a “nobody” to a system that has given me his rejection, I regained “someone” inside me … It is wonderful to know that is in every heart, that considered me it strange as if I were not the same, the time awaken to being reunited with their truths …

Rediscover that human being is not the ultimate manifestation of the essence of life … Someone who opts for a spiritual life to a certain stage of their experiences in order to get closer to God … But a transitional biological aspect of nature , where the Divine Spirit is inspired by and expresses itself, so revered through each unified heart, the various sacred ways of seeing, experiencing and expressing his great love for all his creations…

Fred Cury

Facebook “Freed On Life” page author: https://www.facebook.com/freedonlife