Este é o seu mundo afinal…

freedonlife

Um dia desperta o corpo ao sol com claridade intensa, diferente, num ineditismo agradável, suave, aconchegante… O respirar fundo de novos ares trazem outras sensações, demasiadas emoções de bem estar, de flutuar… Uma liberdade autêntica, verdadeira, constante…

O despertar de um sonho longo, denso, que aos poucos se vai como se fosse apenas de uma noite, até não mais serem lembranças, apenas um vazio alentador, um espaço livre a ser preenchido, sem pressa, sem tempo… Convidando o corpo a sair confiante, a explorar o que se torna claro, conduzindo à farta colheita dos frutos diversos de um campo infinito… O conhecimento a cada pequeno passo, paciente, pacífico…

O reconhecimento se manifesta em sinais de benevolência… A centelha que sempre houve, sempre será… Os registros da vida codificada divinamente… O entender de que tudo era isso mesmo,… vasto, belo, harmonioso, em perfeição  permanente…

Aí estão os novos olhos, a vislumbrarem a imagem de um corpo…

Ver o post original 134 mais palavras

O domo da paz…

freedonlife

Por vezes sentimo-nos confusos, perdidos, sem chão… Sem objetivo ou visão…

Para mim, tudo fez parte do que fiz ontem… Do que deixei de fazer… Aquela atitude impulsiva, arrependida no instante seguinte… Aquele contestar por julgar… Por querer ser a própria razão… Aquele ato impensado sem sentido de revidar uma mágoa…  De dormir com o orgulho… E acordar com a solidão…

Qual o porque de tudo, de tamanha imperfeição?

Não faz mal… Nada é por acaso… Nada é em vão…

Melhor purificar velhas crenças… Velhos conceitos e equívocos… Sei que cada lágrima que rolou dos meus olhos… Cada sentimento de a nada pertencer… Cada dor angustiante no peito… São páginas escritas na história do crescer…

No fundo da alma, biografias que não se resgatam, mas trazem a compreensão para o próximo passo… O próximo ato… O próximo salto…

A interpretação de que se pode atingir a perfeição, ao perceber um sentido profundo, de um desejo de abraçar o mundo e dizer a quem pertenço, de…

Ver o post original 379 mais palavras

Proteção…

freedonlife

Por toda dor sentida na incompreensão do que me ataca, reprime ou impede, hei de não esquecer-me após a redenção, da afeição e acalantos recebidos… Buscando apaziguar-me, num sentimento sem sentido…

É aquele fio de esperança, real mas não visível, ante as experiências que por fim se desfazem, mas o cordão permanece invulnerável ao medo representado poderoso, içando-me pelo pensamento em busca da verdade…

É quando clamamos por Aquele que esquecemos Ser Um em nós mesmos, e esse é o momento auspicioso do aprimoramento…

Do perdão, do luzir… Reintegrar… Emergir… Despertar…

À Ressurreição e à Vida declarar…

Reconheço mesmo agora, neste gesto carinhoso que recebo, pela constante vigília de expressões celestiais, ou em manifestos de corações celestiais terrenos… Ao serviço do reforço para o que parece estar perdido… E esse Amor nos faz serenos…

Louvadas sejam as almas que vieram, viveram, viram e venceram… Superando o assustador ilusório, e ao…

Ver o post original 131 mais palavras

DNA, a Dádiva Nascida do Amor…

(DNA… “divine nativity in ascension” – Original text in Portuguese language, and transcription for English version)

Apreciai agora este chamado de vossos corações… Este crucial momento de tão glorioso propósito do Espírito Divino…

Sois as detentoras da verdade, não aquela verdade fundamentada num conjunto de pontos de vistas divergentes, a conflitarem-se e dividirem-se…

Sois as verdades da pura essência que descendes… A essência que flui através de teu movimento evolutivo único… Como é único para cada manifesto…

Na perpétua expansão de uma energia magnânima em abundância e inspiração, em sua sabedoria infinita, a Fonte dispôs-se ao bem da continuidade de uma trajetória criativa e evolutiva, a desempenhar como energia masculina, um papel objetivo de favorecer uma nova criação, ao satisfazer o ímpeto inspirado na pura concepção, a realizar-se pela energia feminina, criando um novo manifesto de beleza e perfeição… Assim é Deus Pai/Mãe…

Estas energias fluem pelo universo por meio do Ser, de cada coração que de ambas desfrutam, a fim de obterem as experiências necessárias, para criar o novo a partir de seus próprios equilíbrios e poderes inatos… Pois vieram à superfície de uma magnífica Mãe que ancorou em seu colo, as manifestações da forma… Nas mais belas e harmoniosas criações inspiradas, das ramificações Divinas em plena expansão e fertilidade… Além de serdes corajosas almas, que se voluntariaram ao esquecimento, deste poder criativo que define o Ser de uma mesma origem…

Vos aventurareis numa superfície transformada separatista… Onde almas impetuosas em criar algo contrário da própria luz, favorecendo-se da generosidade do livre-arbítrio, construíram seus próprios impérios além do conceito da Unicidade, esquecendo-se da base do equilíbrio, entre as energias criativas do masculino e feminino, tornando-se soberanos cruéis em suas criações individuais, cujas fundações soterrariam e seus tetos obscureceriam as manifestações das essências, as lembranças e o desenvolvimento de cada centelha da Criação… Permaneceriam até então por seu orgulho, em pedestais fadados a demonstrarem serem inconsistentes, decadentes e descontinuados…

Então, devido ao desequilíbrio e divisão, opondo-se ao que a Fonte de tudo divinamente havia planeado, os alicerces e véus não possuem estrutura ou envergadura para manterem suas imperfeições… Pois, não há como soterrar sementes férteis impedindo-as de emergir, assim como não há como conter a mínima abertura de uma senda ao contínuo fluxo da Luz…

As experiências foram permitidas a estes poderes paralelos e divididos, sem a substância essencial dos reais poderes de origem… As criações em desarmonia com o todo, além do essencial de cada coração divino, foram os paradigmas que cada Alma escolheu conhecer, para criar originalmente, inspirada em sua perfeição readquirida…

Atingimos o limiar das experiências… Assim recordareis… Viestes pela ressurreição e retomada do avanço de toda manifestação criativa no colo da Mãe Planetária, Gaia… Viestes pela redenção, o reequilíbrio e a emanação de Luz, a banhar com Força Vital as sementes das novas criações, para que cresçam, floresçam e perpetuem o propósito do Um em todos…

Portanto Almas de Luz… Pela graça restauradora que retorna ao potencial de nosso DNA Divino, em regozijo reverencio-as, como as reveladoras e renascidas manifestações Divinas… Como “Dádivas Nascidas do Amor” de nossa Fonte, em favor da evolução e renovação dos Mundos…

Faça-se a Luz

Fred Cury

Versão em Áudio/Vídeo publicado no YouTube, declamado pelo autor: https://youtu.be/xuy7KpyFjls

DNA… “divine nativity in ascension” (English version)

Appreciate this now called in your hearts … This crucial moment of glorious purpose of the Divine Spirit …

You are the holders of the truth, that truth not based on a set of divergent views, of the conflict and division…

You are the truths in your pure essence … The essence that flows through your only evolutionary movement … How is unique to each manifest …

For the perpetual expansion of magnanimous abundant energy, in his infinite wisdom, by the Source was granted, for the good of the continuity of a creative and evolutionary trajectory, a male energy, to fertilize a new creation, and satisfy the impetus inspired by purity, to be held by the feminine energy, creating a new manifest in beauty and perfection … So is Father / Mother God …

These energies flow through the universe by means of the Being, for every heart enjoy in order the necessary experience, to create the new from their own innate powers … For Gaya, the manifestations of the way … In beauty of the harmonious, the Divine ramifications booming in fertility … Besides brave, ye should be souls who volunteered to oblivion, to all creative power that defines the Being of the same origin …

You ventured into a surface of concepts separatists … Where other souls, they was engaged into creating something contrary of light itself, if favoring from the free will, built their own empires beyond the concept of Oneness, forgetting the basis of the balance between the male and female divine, cruel rulers becoming in their individual creations, the foundations and their ceilings on the manifestations of essences, the memories and the development of each spark of creation … They would remain until then for his pride, on pedestals, to show being inconsistent, decadent and discontinued …

Then, due to the imbalance and division, opposing to the Source, the Creator of the divinely planned, the foundations and veils do not have structure or stature to keep their imperfections … Well, you can not bury fertile seeds and prevent them from be emerging, as there is no way of contain the minimum opening a path to the continuous flow of light …

Experiments were allowed to these parallel and divided powers without the essential substance of the real powers of origin … The creations in harmony with the whole, beyond the essentials of each divine heart, were the paradigms that each Soul has chosen to know, to create in your original essence, inspired by his perfection …

We have reached the threshold of experience … So will recall … You have come through the resurrection and resumed the advance of all creative manifestation in the lap of Mother Planetary Gaia … You come for the redemption, rebalancing and the emanation of Light, to bathe the seeds of new creations , to grow, flourish and perpetuate the purpose of the One in all …

So souls of light … For the healing grace that returns the potential to our Divine DNA… I revere, as you revealing in manifestations Divine … How the divine nativity in ascension from our Source, for evolution and renewal the Worlds …

Let there be light

Fred Cury

Renascimento…

freedonlife

Liberta-te do aprisionamento imposto por frágeis à Luz da Criação…

Tua natureza deseja fluir agora… ávida por polinizar o Amor, e trazê-lo à razão…

Não se guarde mais na caixa vazia do medo… deixai que tua alma, viva com todo o poder de criação que faz jus ao sentido vivente… isso deixou de ser o segredo…

Não olhe para o que pensas que é real… o real é o que vem de ti… o novo… a inovação perante a velha estória… a verdade além do que te priva como ausente…

Não possuis aparências… mas deténs os dons de reluzir as formas…

Nada possuis… mas és manifesto singular… de um mover pulsante…

Não és a peça de uma engrenagem circular de inércia impotente… mas a semente que germina e floresce crescente…

É o teu Ser que valida o passo Divino… o despertar do dia inicia com o teu respirar…

Qual a…

Ver o post original 589 mais palavras

O Aprimoramento da Alma

Eu louvo esses tempos incríveis… Tempos de inovações, de transformações, de energias purificadoras e restauradoras do Ser…

Como é indescritível a sensação de poder dizer com o coração aberto que Amo… Que nada amo em particular, apenas amo particularmente o que há…

Reaprendi a não esperar nada desse Amor, que Ele já não tenha me agraciado por Ser o Amor… O poderoso, magnífico e absoluto sentido de expansividade da Vida…

“O Discernimento”

Há dois aparentes longínquos meses, o passado tem vindo a mim, com toda energia densa de diversas experiências… Todas acumuladas em minha atual experiência prenunciadora da libertação, em assimilação do conceito imaculado da graça Divina…

As dores do passado são atrozes… Ajoelhei-me e contorci-me, pois o corpo não se sustenta ante a agressividade sentida…

Deitado, sentia-me recebendo Luzes em raios intensos, de minha amada Família do Cosmos, acompanhada de sons aos meus ouvidos em aumentos gradativos de volume, para que as presenças se confirmassem mais marcantes… Representava-me uma nave pousando em meu coração… Aqueles sons também denominados “Trombetas dos anjos”…

Em meio à dissonância entre as altas frequências de Luz e as densas energias das experiências terrenas, as dores se intensificavam ainda mais, como se queimassem o corpo por toda extensão de minha coluna vertebral e as terminações nervosas nos membros, e os pensamentos mais aterrorizantes que vinham, causavam sensações de medo de experienciar um castigo eterno, remetendo-me ao tal “inferno”, que certas religiões apontam como existente, levando-me a compreender que este apenas tornar-se-á real, se assim o permitirmos…

“A Mão Protetora”

Os dias e noites se seguiram com a mesma rotina, onde todos meus membros deslocavam-se, com precisos movimentos fisioterápicos de acionamentos quânticos, advindos de comandos divinamente codificados…

A cada passo do processo, fui me familiarizando aos momentos em que eu deveria respirar profundamente, a fim de auxiliar o bom andamento da cura e atenuar as sensações dolorosas…

Os mais variados pensamentos impuros e indignos para um Ser de Luz vinham à mente… Como ressentimentos, descrenças na humanidade, julgamento, culpa, vergonha, auto depreciação, indefinições, incertezas…

Foi quando em meio às dores intensas e pensamentos que poderiam conduzir-me à auto supressão da vida por desespero, a clareza da sabedoria infinita da Fonte de toda essência, trouxe-me à lucidez plena, de que minha realidade não era a Luz guerreando contra as trevas impregnadas em meu Ser, mas sim, a Luz transmutando a cruel percepção da ilusão desse mundo, a conduzir-me de volta à compreensão e ao coração de meu Ser Supremo, com o poder do conhecimento readquirido…

Percebi pois, existirem  partes de mim a reunirem-se novamente, e sem saberem, buscando por conciliação, perdão, libertação e renovação…

Nesta mudança de direcionamento, em detrimento das terríveis sensações, senti aquela mão dos meus momentos anteriores de Paz e Lucidez, a tocar minha face esquerda… Daquela cuja presença emocionaria até os mais incrédulos… Devido à força de sua energia amorosa, protetora, orientadora e conciliadora… E por meio da intuição já liberada por minha decisão e sobrepondo-se a quaisquer pensamentos interventores, disse-me a Bem Amada Mãe da Humanidade: “Filho, sempre estarei contigo na eternidade”.

“A Ressurreição e a Vida”

Na oportunidade que obtive, fossem quais fossem as experiências, reunifiquei-as em um só passado, neste instante diante de mim, dizendo-lhes: Eu me reconcilio convosco e eu agora vos abençoo com a Luz que se restaura sobre mim… Transmuto esta energia de dor em Amor, e nossa energia será fortalecida… Não há porque guerrearmos… Todos vencemos na Paz do Altíssimo… Trouxemos o futuro incerto para juntar-se a nós, e somos a reunificada e eterna certeza e confiança do agora…

E das partes que se reúnem nesta renovação, reconheço-me agora como a parte de Deus glorificada, em regozijo e gratidão pelo Ser que se aprimora e ama incondicionalmente… O Amor incondicional e o perdão exprimem a vontade suprema de conduzir-se no Amor, eternizando-a, interrompendo assim, todo processo que o medo, a vingança e o sentido de separação da Fonte, possam vir a condenar almas evolutivas à estagnação na roda da dor e sofrimento…

E do agora… Eu Sou parte mensagem… Parte mensageiro… Parte missionário… Parte realizador novamente… Parte do Todo Unificado…

Recordei que para o nosso mundo, não há porque reconstituir experiências, mas criar o novo, com todo o conhecimento do que tende a ser retrogrado se reconstituído…

Recordei, por fim, que atraí a dádiva dos instrumentos divinos de libertação, ao me despir da personalidade, e ao intencionar vestir um mundo novo com a Luz de minha essência… Eu Sou, o que Eu Sou…

“A Mensagem”

Neste momento em que escrevo estas palavras, minha experiência talvez não tenha atingido ainda cinquenta por cento, deste intenso processo de purificação e transmutação… Todavia, nenhuma dor intensa será superior ao êxito, que meu ímpeto evolutivo se propõe atingir, sobretudo, a esse Amor incomensurável, que define a Presença Divina vibrante em meu coração…

Não escrevo tal história de minha purificação, para que vos preocupeis com vossos processos transformadores e suas manifestações… Enfatizo que meu caso possui uma singularidade, inerente a certo nível de Luz que desejo propagar, e se for útil ao propósito do Criador, revelarei em certo momento…

Todas vós, Amadas Centelhas do Criador, sois Almas que projetaram-se a um sentido evolutivo singular, e cada uma é uma força complementar de uma corrente universal…

Sabeis, muitos anjos encarnados são parte deste processo que descrevo em profunda gratidão,  ao auxiliarem-me em situações extremas… Somos um Coletivo de Luz…

Compartilho minhas experiências para que aqueles que ainda não puderam discernir, possam refletir sobre as distinções entre os até então propósitos humanos, as causas das percepções sob a forma de dores e temeridades, tornando as ilusões, efeitos tão reais e torturantes, e o propósito Divino, o verdadeiro sentido de retorno à Mestria, Perfeição e Ascensão na Luz Eterna, reunificados no Amor ao Coração da Fonte de toda a Vida… E vibro veementemente e apaixonadamente pela Plenitude da Vida, para que as causas humanas sejam finalmente, transmutadas em causas Divinas…

Faça-se a Luz…

Fred Cury

O peixe, a ave e o morcego…

Quando nada mais lhe restar, serão revelados os caminhos de tua glorificação.

Nada pode nos ser tirado amiúde, quando Somos, e entendemos que Somos.

Vede a ação de um peixe, que ignora a dificuldade de transpor-se contra a correnteza do rio, sem qualquer apoio, senão a sua determinação em destinar-se até um espaço mais elevado e tranquilo, afim de desovar sua prole. Para que cresça e desenvolva-se conforme sua natureza.

Ou em quando uma ave procura espaços tranquilos no alto de árvores majestosas, e engenhosamente, constrói verdadeiras fortalezas de cuidado e proteção. Lares aconchegantes em ninhos, criados com os elementos que a natureza em sua generosidade contínua concede, para receber a nova geração por seu dom de fertilidade.

Observai o morcego. A habitar os ambientes da mais profunda escuridão. Mas em detrimento da ausência visual e total sensibilidade ao dia, reconhece-se na dádiva de voar precisamente, guiado por suas frequências. Conduzido ao seu ímpeto natural de sair em coletividade, gerando grandes nuvens ao anoitecer, e como um jardineiro divino, espalhando as sementes que germinarão mais beleza, equilíbrio e ainda mais fertilidade.

Tudo é fertilidade, equilíbrio, continuidade, perfeição, desafiando a cega lógica competitiva. A competição nos mostra que o bem e o mal, travariam batalhas até que tudo se extinguisse. Não há como extinguir o tudo que há, em sua infinita sabedoria e ímpeto de criar.

Os conceitos do mal, foram os únicos e limitantes meios idealizados, de um poder que nunca será, quando o todo existente advém de uma única origem. O bem veio a fim de frear a destruição gerada pelo mal, para que nenhuma criação fosse afetada. Todavia, o que se destacou entre o bem e o mal, é a competição, a batalha. Onde o desequilíbrio e desarmonia chegaram a limites em que o bem já está a competir contra o bem, e o mal contra o mal.

É quando compreendemos, que só há uma realidade acima do bem e do mal e de tudo que se divide, separa-se, se opõe e se extingue. Ao que é indivisível, inseparável, unificado e eterno.

Lembrai da frase dita pelo Mestre: “Dê a Cezar o que é de Cezar, e a Deus o que é de Deus”. Então compreendereis. Quando nada mais lhe restou, nada lhe foi tirado. Pois o que é de “Cezar” será relegado ao estado de competir pelo perecível. Até que todo limitante findável se dilua nesta ilusão, de que possa haver algo além do que a própria dádiva da vida em constante evolução.

E para o pertencente a Deus, apenas recordai, amada alma. Tudo o que tua Fonte deseja de ti, a exemplos do peixe, da ave e do morcego, é que retornes para Seu Coração Sagrado. Aquele espaço tranquilo e seguro de cocriação. Devolvendo-te a ti mesma, pelos dons únicos que lhe são inerentes, a continuidade neste imensurável Amor.

por Fred Cury

The fish, the bird and the bat … (English version)

When nothing else is left for you, the glorification of your ways will be revealed …

Nothing can be taken away from us often when we understand that we are …

Like the fish, which ignores the difficulty of transposing against the current of the river, without any support, but its determination to be directed to a higher and quiet space in order to spawn their offspring, to grow and develop If according to their nature … or when a bird looking for quiet spaces at the top of protective trees, and ingeniously builds true fortresses of care and protection … cozy homes known as nests, created with the elements of nature in its continued generosity, grants to receive the new generation for their gift of fertility … The bat, observe,… inhabit the deepest of the darkness environments. Same but with the deficiency of visual absence and full sensitivity to the day, it is recognized in the gift of flying precisely guided by their frequencies, out in collective generating large clouds at dusk, and as a divine gardener, sowing the seeds that will germinate more beauty, balance and fertility …

Everything is fertility, balance, continuity, perfection, challenging the blind competitive logic.

The competition shows us that good and evil, would wage battles until everything is extinguished …

There is no end for all that is, in his infinite wisdom and urge to create …

The concepts of evil were the only limiting and devised means of a power that never will be, when all existing comes from a single source …

The goodness came to stop the destruction generated by evil, so that very of creation no was affected.

However, what stands between goodness and evil, is the competition, the battle … Where the imbalance and disharmony came to such an extent that the goodness is already competing against goodness and evil with evil.

It is when we realize that there is only one reality beyond good and evil and all that divides, separates, opposes and is extinguished, it is indivisible and inseparable, unified and eternal …

Remember the phrase spoken by the Master, “Give to Cesar what is Cesar’s and to God what is God’s” … So when you find that there is nothing left for you, in reality, nothing has been taken away. .. For what is for “Cesar” will be relegated to the state to compete for perishable … until the final of this illusion, that there might be something other than the very gift of life in its continuity … And to the part that belongs to God, just Remember, beloved soul … The wish that our God had from you, as example of the fish, bird and the bat … is you returning to His Sacred Heart .. . For the co-creation in peaceful and safe space, returning you, to yourself, with the unique gifts that are inherent to you, in continuity, in this immeasurable love …

by Fred Cury

A lagarta…

Estou aqui no interior de meu casulo, sentindo que hoje é um dia ensolarado, e embora recruza, percebo todo o ambiente ao redor num clima de plenitude…

Ouço os pássaros cantando como nunca… Abelhas polinizando as flores em enxames muito maiores que o de costume… Uma grande sinfonia dos ventos a interagirem com as árvores…

Talvez esteja ausente a uma grande celebração, mas é minha natureza… Numa combinação instintiva e intuitiva, eis-me aqui cumprindo a missão transmutadora de meu próprio aspecto…

Sinto alguns incômodos em meu corpo, que se tornam crescentes em dores mais profundas e de repente, estou sob o domínio de um choro incontido e intenso, até acalmar-me paulatinamente, após as lágrimas correrem…

Sinto uma presença doce, suave, acariciando-me, e uma sensação de Amor profundo e acalentador…

Entre o alívio e uma confiança crescente, expande-se uma grande clareza, e aos poucos a compreensão de onde se originaram as angústias que há pouco me martirizavam…

Vem uma lembrança repentina, de quando eu caminhava lentamente, apesar das muitas pernas, e havia sido capturada por uma ave, e em pouco tempo, seria alimento de seus filhotes… Foi uma passagem de minha vida, onde eu não havia conseguido atingir o objetivo que agora me encontro. A introspecção…

Curiosamente, essa lembrança não abateu-me o ânimo, logo me veio a lembrança de outra passagem, em que me alimentava compulsivamente de frutas, após uma cansativa escalada em uma majestosa árvore, e em certo movimento distraído, estava presa a uma teia… Lá permaneci impotente, até que mais tarde, surgiu a construtora de tão engenhosa e grandiosa armadilha, “a aranha”… Não seria nem necessário narrar o restante dos acontecimentos, senão, o fato de que aqui em meu casulo, regozijei-me mais uma vez, por ter atingido meu objetivo…

Surpreendente foi, quando em uma clareza antes omitida em tristeza profunda, por minhas limitações e vulnerabilidades, entendi que nas duas lembranças em que eu pensei ter sido a caça, em verdade, eu já havia vivido como o pássaro, como a aranha, como as frutas e por sua vez, a árvore …

Compreendi, que após ter vivido as histórias recordadas, e muitas outras, havia por fim, atingido o auge de minha evolução… Logo comecei a sentir meu corpo mais leve e sentindo uma grande vitalidade enquanto, um par de membros adicionais, que constatei terem crescido em meu corpo, rompiam o casulo…

Logo estava voando, com uma sensação de leveza, êxtase e liberdade, que nunca pensei que pudesse sentir…  E ao direcionar-me ao lago mais próximo, a fim de admirar o reflexo de minhas novas forma e potencialidades, vi o quanto fui agraciada por ser agora alada, conduzida por um par de asas multicoloridas e de extrema beleza…

Após ver-me no reflexo das águas, virei-me e surpreendentemente, vi a mim em voo livre, mas agora, sentindo-me alicerçada sobre duas pernas e em pleno sentido de admiração, com a sensação de estar agora em um corpo maior, com um respirar profundo, e uma lágrima emocionada descendo por uma face diferente… Aos poucos, recobrando ser uma vida a habitar um casulo humano…

Ao concluir onde realmente estava, compreendi que um longínquo passado de minha evolução, “a lagarta”, mostrava-me um caminho ao discernimento, de que eu havia trazido todas as experiências existenciais para o meu Ser no agora… E que, compassivamente, minha sagrada missão teria lugar, ao perdoá-las, purifica-las, amá-las e reunifica-las em um único coração… O coração do Criador… Cujo Amor infinito celebra mais uma ressurreição, presenteando-me com as asas da liberdade, da sabedoria e perfeição…

por Fred Cury

Autor do livro: o Amanhecer da Consciência

The cocoon ...(English version)

I’m here inside my cocoon, feeling that today is a sunny day, and although backcrossing, I realize all the surroundings in a climate of fullness …

I hear the birds singing like never … Bees pollinating of flowers in clusters much larger than usual … A great symphony of winds to interact with the trees …

Perhaps I am missing a great celebration, but it is my nature … In an instinctive and intuitive combination, here I am fulfilling the mission of transmuting my own form …

I feel uncomfortable in my body that become growing in deeper pain and suddenly I am in the grip of an uncontrollable intense crying, to calm down gradually, after the tears …

I’m feel now, a gentle presence, caressing me, and a feeling of deep love and nurturing …

Between relief and growing confidence, expands great clarity, and gradually the understanding of where originated the anguish that just martirizavam me …

Comes a sudden memory of when I walked slowly, despite the many legs, and had been captured by a bird, and before long, it would be food for their young … It was a passage of my life, where I had failed to achieve the goal, that now I find myself. Introspection …

Interestingly, this memory not hit me the courage, soon came the memory of another passage, in which I fed me compulsively, of fruit after a tiring climbing, to high of a majestic tree, and in a distracted motion, I was trapped in a cobweb … I remained helpless until later, came the constructor of such ingenious and great trap, “the spider” … It would not be necessary to tell the rest of the events, but the fact that here in my cocoon, rejoice me again for having achieved my goal …

Surprising was when clearly, before omitted in deep sorrow for my limitations and vulnerabilities, I understood that the two memories in which I thought was hunting, in fact, I had lived as a bird, a spider, as fruit and in turn, the tree …

I realized that after living the remembered stories, and many others, had finally reached the pinnacle of my evolution … Soon I began to feel my body lighter and feeling great vitality while, a couple of additional members, when I realized they have grown in my body, broke the cocoon …

Soon I was flying with a sense of lightness, happiness and freedom, I never thought I could feel … and I was to direct me to the nearest lake to admire the reflection of my new form and potential, I can see how much I was graced by now be winged, led by a pair of multicolored wings and extreme beauty …

After seeing me in the reflection of the water, I turned and surprisingly, saw me in free flight, but now, feeling grounded on two legs and in the full sense of wonder, the feeling now be in a larger body, with a deep breathe, and an emotional tear down of a different face … Gradually regaining the memory in be a life to live in a human cocoon …

Upon completion of who I really was, I realized that the distant past of my evolution, “the caterpillar”, showed me a way to discernment, that I had brought all existential experiences for my being in the now … And so, mercifully, my sacred mission would take place, to forgive them, purify them, love them and reunites them in one heart … The heart of the Creator … Whose infinite Love celebrates one more resurrection, presenting me with the wings of freedom, wisdom and perfection …

by Fred Cury

Segredos…

Eu revelaria alguns segredos, mas não os tenho ocultos ou guardados…

Sou pura verdade sem medos,… sem representar papéis em um cenário imperfeito…
Minha mente processa o que vem de dentro… Às vezes manifesta-se em doces palavras,… em outras, libera o excesso desgastado…

Permito transbordar o Amor de forma escrita, cantada, declamada,… mas também silencio à justa medida…

Sou a expressão externa do coração… Poderás vê-lo em meu olhar, em meu sorriso ou mesmo em minha lágrima…

Não há porque criar segredos, sendo eu tão verdadeiro quanto sinto…

Reinventaram a realidade ao mundo errado, com alegorias, acessórios, falsas uniões, dependências e conceitos separados…

O mundo dos presentes temporários, do que se conquista em sacrifício, para depois ser cruelmente retirado…

Agora digo claramente,… Eu Sou o que Eu Sou definido por mim… Digo o que digo pelo propósito de estar aqui,… de dizer ou não dizer o que é preciso… Vejo o que vejo, à partir do que vejo em mim,… em meu mundo ilimitado, infinito, impreciso…

Eu Sou meu farol,… minha bússola,… minha rocha,… minha busca…

Nada por provar,… nada a resgatar,… nada a sonhar,… nada a conquistar…

“Eu Sou” a manifestação,… a ressurreição,… a realização,… e a Luz vitoriosa…

Sem nada a esconder ou ocultar, compartilho isso de mim, ao dizer-te por agora;

…“Em teu âmago, és tua verdade e o teu mundo sem segredos, e se optares, pertence a ti a tua glória”…

Cada um e todos em primogenitura…

…Somos as respostas para nossas questões… Os criadores de nossas realidades… Os desbravadores de nossos caminhos… A radiância de nossa iluminação… Os ícones de nossas virtudes… Os manifestantes de nossos dons… Os que saciamos a própria sede de justiça…

…Somos as verdades de nossas origens… Os méritos de nossas conquistas… Os amantes de nossas essências… Os libertadores de nossos destinos… Os curadores de nossas fraquezas…

…Somos os primogênitos de nossos aspectos… Os aprendizes do passado… As projeções do futuro… Os transmutadores do agora… Os arautos do novo mundo…

…Somos as experiências, as ações, as intenções, os desígnios, as elevações da Criação…

Os filhos que partem em coragem… Os que retornam em crescimento…

…Somos a fertilidade, as sementes, as árvores e os frutos de nosso Amor Eterno…

“Nós Somos da Fonte, o grande Amor manifesto”…

... do livro: O amanhecer da consciência, de Fred Cury

Secrets… (English Version)

I can reveal some secrets, but I not have secrets …
I am truth without fear … without play in an imperfect scenario …
My mind processes what comes from within … sometimes manifests itself in sweet words, … in other, the excess is Liberated…
I can allow my love be overflowing, in written, in the sing, recited, … but also I can silence the just measure …
I am the outward expression of the heart … Can you see it in my eyes, in my smile or even in my tear …
There is no reason to create secrets, being as true as I feel …
The reality was reinvented to the wrong world, with allegories, accessories, senses in separating, premises and concepts …
The world of temporary gifts, of earn with sacrifice, only to be cruelly taken …
Now I can clearly say … I am what I am, for me … I mean what I say by the purpose of being here … to say or not say what it takes … I see what I see, from what I see in me … in my world unlimited, infinite, inaccurate …
I am my lighthouse … my compass, … my rock … my search… Nothing to prove, nothing to rescue, .. no deployed dream, … nothing to win …
“I Am” the manifestation … the resurrection … the realization, … and the Light of the victory…
With nothing to hide or hide, I can share it from me to you, from tell you for now;
… “In your heart, you are your truth and your world without secrets, and if you opt, belongs to you your glory” …

Each of us and everyone in primogeniture …

… We are the answers to our questions … The creators of our reality … The pioneers of our ways … The radiance of our lighting … The icons of our virtues … Protesters of our gifts. .. Those who can satiate ourselves in our thirst for justice …

… We are the truths of our origins … The merits of our achievements … Lovers of our essences … The liberators of our destinations … The curators of our weaknesses …

… We are the first-born of our aspects … Apprentices of the past … The projections of the future … The transformers of now … The heralds of the new world …

… We are the experiences, actions, intentions, plans, elevations of Creation …

Children who leave the home by courage, … for the return in their growth …

… We represent fertility, seeds, trees and the fruits of our Eternal Love …

“We Are of the Source, the great love manifest” …

by Fred Cury