Lucidez…

(“lucidity” – Original text in Portuguese language, and transcription for English version)

 

Tenho impulsos contínuos por expressões ilimitadas.

Uma vontade incontrolável de ser o explorador de mim mesmo.

De voar com as asas do silêncio, navegar no vazio do princípio.

A cada respirar uma sensação desejosa de diferentes mundos.

Os puros inabaláveis de belezas inalteradas, de liberdades sensitivas.

São os sentidos do que é dito loucura, pela lógica limitante ou a certeza cega. Por não mais considerar conceitos sociais, realidades.

Aquele coração liberado que pronuncia e transpira, intenciona e vibra o Amor. que com ele é ressonante, identificado, intensificado. 

À presença de muitos semblantes intrigados, intuo a indagação;

“Que loucura, como irás viver de Amor?”

Então, respondo telepaticamente às mentes planejadas, de essências escondidas;

“Se podeis ver à vossa frente um futuro, onde permanecereis lutando em prol de poderes, daqueles que nada compartilham.

As persistentes novas ideias para velhos modos, repetirem-se regressivas aos passos evolutivos.

Os impérios projetados de corruptos tesouros da avareza, ruírem com sonhos, tentando extinguir essências, ao considerarem o Amor tão irrisório ao mundo.

Digo-vos; não desistam de vós mesmos, por esta falsa segurança dos alicerces, em vossa temporária lucidez insana.

Libertem-se de vossos medos.

Eu perseverarei sendo o Amor, em minha suposta insanidade lúcida.

Mesmo que eu morra para a ilusão do mundo programado, ainda assim Serei Amor. 

Sei que no atemporal das consciências nos encontraremos em Paz, Elevação e Regozijo.

Seja no final de um futuro perecível, ou recomeçando desse agora infinito”…

… escrito por Fred Cury

Versão Áudio/Vídeo editado por PALMA – Publicação do texto no YouTube: https://youtu.be/_x8uUvsbgnQ

“lucidity” (English version)

I have ongoing impulses for unlimited expressions.

An uncontrollable desire to be the operator of myself.
To fly with the wings of the silence, and navigate in the void of the principle.

Every breath a willing feel of different worlds.

The unshakable beauties, of purity unchanged, of sensitive freedoms.

Are the ways of a madman for concepts in limiting of logic and to blindness of the sure, why, I’m not more to consider social concepts, realities.

He who speaks, and intends emanate the love, with which it is resonant, identified and intensified.

In the presence of many puzzled looks, I intuit the questioning of mind;
“Are you crazy, how will you live for Love?”

So, I can answer telepathically to planned minds, of hidden essences;

“If you can see in front of you a future to abide by fighting, in favor of the powers that nothing want to share, to other similars Beings of light.

The new persistent ideas to old ways, be repeated regressive, against the evolutionary steps.

Their empires designed to corrupt treasures of avarice, crumble with dreams, trying to extinguish essences, to consider the Love as derisory to the world. “

I tell you, that does not give up on yourselves, on this false security of the foundations in your temporary insane lucidity.

Liberate yourself of your fears.

I will persevere with Love in my supposed lucid insanity.

Even if I die for the illusion of programmed world, yet I will be Love forever.

I know the timeless consciences will meet in Peace, Rise and will rejoice.

Be at the end of a perishable future or, returning to the Now, with the infinite Love”…

written by Fred Cury

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s