A intenção e a 5ª dimensão…

(Text – The intention and the 5th dimension – original text written in Portuguese, and in English version)

Saudações a todos os corações unificados

Eu desejo sinalizar de minha parte, a  inovadora comunicação e energia que cada vez mais, se expande em Consciência de Unicidade, honrando a abertura dos Novos Tempos transformadores para a Mãe Terra e a Humanidade. Uma Energia em plena atividade precursora, há certo tempo na contagem linear terrena, culminando no desfecho do Antigo Ciclo e início do Novo Ciclo desde 2012.

Seguir no sentido à 5ª dimensão, significa acima de tudo, a recordação de nossos Aspectos Multidimensionais, a partir do reencontro interior de cada Ser pelo CoraçãoÉ compreender que acima de quaisquer objetivos, a Evolução está em curso, e a Mãe Terra já se encontra Ascensionada dimensionalmente, mantendo paralelamente os padrões da 3ª dimensão, para que a humanidade cumpra seu ciclo em legados individuais de Alma, de auto Aprimoramento, no exercício de Ancorar e Emanar as Energias Elevadas necessárias, ao realinhamento e retorno às Reais Potencialidades de Cocriação.

Aprimoramo-nos individualmente, mas o Propósito é sempre Divino, ou seja, Coletivo. Com base na Realidade de que cada Ser, é a Plena Manifestação de uma única Fonte inesgotável de Amor Universal. Portanto, cada expressão torna-se Livre, quando consciente, realinhada, ressonante e harmonizada com as Intenções focadas na Perfeição Divina de suas origens e semelhanças em Luz. Pois, todas as polaridades, divisões e desequilíbrios que ainda percebemos, são ilusões que represam a Evolução Cósmica Universal.

A Consciência de nossos Aspectos do Eu da 5ª Dimensão, não se alinham aos Velhos Paradigmas de poder, lucro, controle, desigualdade, subjugo e seus resultados. Testemunhados em nossas percepções tridimensionais entre o Despertar, a Purificação e a Transmutação.  Todavia, alinham-nos quando nos permitimos “Ser” simplesmente, nas Verdadeiras expressões e manifestações de Amor Incondicional, a partir de cada Coração e Mente reintegrada ao mesmo, ainda na Transitória Experiência da Fisicalidade.

Sem desejar gerar restrições à Liberdade de expressão de cada um, cumpro incentivar o Discernimento, de que há certos objetivos pessoais, que impossibilitam o acesso as Vibrações Elevadas por Direcionamentos, que auxiliariam e incentivariam o desenvolvimento da Ascensão Individual e Coletiva, e a elevação dos aspectos da 3ª dimensão, potencializando-a a desfrutar mesmo nos planos físicos até a 4ª dimensão inferior , dos benefícios energéticos, vibracionais, criativos e ilimitados da 5ª dimensão e acima.

Portanto, muito mais que objetivos, ao nos desapegarmos dos velhos conceitos e paradigmas e desagregar-mo-nos dos mesmos, liberando-os, atingimos a compreensão dos Propósitos aos quais fomos Voluntários, nas Missões concernentes ao próprio desenvolvimento de Alma, perante  ao Todo e aos nossos Aspectos Superiores de Consciência.

São Missões Sagradas, que voluntariamente assumimos por Amor e Evolução, em Reunirmos e Difundirmos, no pleno interesse comum, com base na Auto Mestria do Eu Multidimensional. Produzindo assim, pelos pensamentos, palavras, intenções, ações e vibrações, as energias que permitam transmutar as expressões remetentes ao sentimentos de julgamento, revolta, retaliação, egocentrismo e sobretudo, do Medo, que a todos estes englobam. Apenas concentrando o foco nas Energias Puras do Amor Incondicional, da Paz, da Verdade, do Equilíbrio, semeando-as com Fé e Confiança no Propósito Divino, para que todos possam reencontrarem-se e reconhecerem-se Divinos  em seus próprios Corações.

Vale enfatizar portanto, que a 5ª Dimensão não é um conceito, mas acima de tudo, Consciência Unificada

Faça-se a Luz…

escrito por Fred Cury

Versão Áudio/Vídeo editado por PALMA: https://youtu.be/dtVBrhSKUss

The intention and the 5th dimension … (English version)

Greetings to all unified hearts …

I want to signal on my part, innovative communication and power that increasingly expands to consciousness of Oneness, honoring the opening of the new times, transformers for Mother Earth and to humanity. An Energy culminating in the ending the Old Cycle, and the beginning of the new cycle in full activity.

Steps towards the 5th dimension means above all the memory of our Multidimensional aspects, from the inside of each reunion of the Being with the Heart. It is understood that above any goals, the Evolution is ongoing, and that Mother Earth is already Ascended dimensionally, keeping parallel the patterns of the 3rd dimension, so that humanity fulfills its cycle in individual legacy of Soul, with self-enhancement, to exercise anchoring and promulgate the Energy High necessary, to realign and return to the Real Potential of Co-creation of every Being.

It is an exercise individually, but the purpose is always the Divine, or Collective. Based on the Reality of each one of us, being the Full Expression of a unique and inexhaustible Source of Universal Love. So every expression becomes free when conscious, realigned, resonant and harmonized with focused intentions in Divine Perfection of its origins and similarities in Light. For all polarities, divisions and imbalances that we still see, are illusions that distanced the human of all Cosmic evolution Universal.

Consciousness of our aspects of the 5th Dimension of the “I am”, do not line to the Old Paradigms of power, profit, control, inequality, subjugation and petty individual results to all. Witnessed in our three-dimensional perception of the Awakening, between Purification and Transmutation. However, we can align us, when we allow ourselves to “be” simply the True expressions and manifestations of Unconditional Love in Transitional Experience of Physicality, from each Heart and Mind reintegrated to the same.

Without wishing to create restrictions on freedom of expression of each one, I fulfill encourage Discernment, that there are certain personal goals that preclude the access to elevate vibrations, by aimings that would help and would encourage the development of individual ascension, as to collective ascension, and expand aspects of the 3rd dimension, increasing it to enjoy even in the physical plans, energy benefits, vibrational, creative and unlimited, of the 5th dimension and above.

Therefore, much more than goals, when we detach the old concepts and paradigms and disaggregate us of them, releasing them, we reached an understanding of the Purpose which We are Volunteers in Missions, concerning the proper development of Soul, representatives of our higher aspects of Consciousness.

Missions are sacred, which voluntarily assumed by Love and Evolution in together, and working in full common interest, based on Self Mastery of The Multidimensional SELF aspect. Thus producing, by thoughts, words, intentions, actions and vibrations, the energies that allow transmute for the light, the expressions to feelings of judgment, anger, retaliation, self-centeredness and above all, the fear that all these encompass. Only concentrating the focus on Pure Energy of Unconditional Love, Peace, Truth, Balance, sowing them with faith and trust in the Divine Purpose, for all to rediscover yourself and recognize-Divine in their own hearts.

It should be stressed so that the 5th Dimension is not a concept, but above all, Consciousness Unified …

Let there be light …

written by Fred Cury

Tudo o que existe é evolução…

(Everything that exists is evolution – original text written in Portuguese, and in English version)

Todos podemos emanar a Luz. Sermos a Luz. Elevarmo-nos pela Luz.

Todos podemos emanar o Amor. Sermos o Amor. Pelo Amor que noz conduz.

Somos muitas almas constantes. Uma corrente infinita de incontáveis elos. Uma rede energética de pontos de Luz vibrantes. Reintegrando-se a cada instante. Com o auxílio dos Anjos, Arcanjos, Mestres e muitas Almas Semelhantes.

Como os que parecem ter tomado a dianteira, sem estar adiante. Segurando a mão da própria divindade. Para estendê-la a quem parece estar descendo a penumbra. Absorvido pela voracidade insaciável, dos idealizadores da separação equivocada, da única Fonte inesgotável de Vida.

Colocamo-nos como pontes entre o reconhecimento e a redenção. Entre o medo e a confiança. Entre a divisão e a reunião. Entre a tempestade e a bonança.

Somos o coletivo que desperta de um sono profundo, e com os corpos ainda dormentes, testemunhamos os efeitos dos opostos deste mundo.

Entendemos que o vazio que os não despertos sentem, são de espaços que o ilusório não preenche. Nas buscas por um nada continuo, por um externo inexpressivo, uma verdade inexistente.

Como Unos, todos sentimos o vazio. Por não estarem livres todas mentes. Mentes racionais sem razões. Tão perto e tão distantes, em suas crenças e paixões. Indiferentes muitas vezes. Mas compreendamos, isto não vem dos corações.

Ao fundo, não vemos mais a Terra como um provedor de progresso equivocado. A ser escassa por exageros da ganância, da arrogância, da guerra, do expandir da ignorância.

Denominamos Gaia, a Mãe Terra. Tão provedora de Amor e generosa quanto bela. Nosso berço à forma humana em crescimento. Nesta vida transitória, nossa esfera.

Quando estivermos em sincronismo. Detentores dos destinos em nossas mãos. As consciências ativas e totalmente libertas. Por nossos poderes inerentes. Nas graças do Amor do Pai e Mãe Divinos, entenderemos todos sermos manifestos. Em transcendermos a Vida além da Vida. Em criarmos o além que a Criação espera. Harmonizarmos o desarmonioso. Reunificarmos sementes dispersas. Com nossa luz, a escuridão transmutarmos. Alinharmos o distorcido. Reencontrando o que nos tempos dos domínios, era o Amor que se julgava estar perdido…

escrito por Fred Cury

Everything that exists is evolution … (English version)

We can all hold the Light. Being the Light. In raising the Light.
All we can emanate love. We love. The Love that leads us.
We are many constants souls. An endless stream of countless links. An energy network of vibrant light points. Reintegrating up every moment. With the help of Angels, Archangels, Masters and many Similar Souls.
Because they seem to have taken the lead without being forward. Holding the hand of divinity itself. To extend it to those who seem to be down the penumbra. Absorbed by the voracious, of the founders of the mistaken separation, of the only inexhaustible source of life.
We place ourselves as bridges between recognition and redemption. Between fear and confidence. Between the division and the communion. Between storm and calm.
We are the collective awakening from a deep sleep, and the still dormant bodies, we witness the effects of the illusory opposite of this world.
We understand that the void are sacred spaces that the illusions does not meet. In the search for a still nothing, by an unimpressive external, but non-existent truth.
Unified, we all feel the void. Why are not all free minds. Are rational minds, in minds without reasons. So close and so distant in their beliefs and passions. Often indifferent. But we understand, that do not come hearts.
In the background, we no longer see the Earth as a misguided progress provider. To be scarce by exaggerations of greed, arrogance, war, expansion of ignorance.
We call Gaia, Mother Earth. As a disseminator of unconditionallove and as generous as beautiful. Our cradle to human form in growth. In this transitory life, our sphere.
When we are in sync. Holders of destinations in our hands. In active and fully liberated consciousness, for our inherent powers. In the graces of the God Father/Mother, we understand all be manifest. We transcend Life beyond Life. In creating the beyond the expected creation. Harmonize the disharmonious. Reunify dispersed seeds. With our light, transmute darkness.
We can bring to light all this distorted truth. Rediscovering what in the times of the dominations, it was the love that was thought be lost …

written by Fred Cury

Orientação…

(Text: Orientation – Original Portuguese and English version)

Há tempos, procurei ouvir uma palavra orientadora além de meu próprio Ser interior. Orando e rogando tantas vezes, enfatizando as necessidades que eu estimava serem necessidades, sem procurar saber da origem de tais sentimentos, que me levassem a recorrer aos pedidos de resoluções.

Mas sei agora que o pesar não advém de algo presente, mas de más resoluções do passado, ou de experiências passadas.

Pode-se optar por tentar corrigir erros passados, mas incorreria no foco aos mesmos erros no presente.

É extasiante perceber, que não há nada que já se tenha passado, que precise ser resolvido.

Porque para o que foi feito não há correção, tampouco julgamento, mas o entendimento acerca do que e como possa ser transmutado. Apenas perdoando e enxergando como experiências que nortearão caminhos inovadores.

Percebi que não era preciso pavimentar novamente uma estrada, que não havia me conduzido senão, ao incentivo de criar meu próprio caminho, onde o destino se mostrasse diante de mim, a cada semente que eu lançasse ao solo fértil e receptivo ao amor, já conhecendo o êxito da colheita.

Isso não foi dito a mim, nem somente por mim, mas numa das formas em que a Fonte se comunica com e por suas infinitas manifestações.

Quando proferimos as palavras isentas de quaisquer objetivos, por benefícios ilusórios e inconsistentes, estamos comunicando a vontade Divina.

Quando ouvimos com a atenção compassiva, as dúvidas de uma alma semelhante sobre a própria existência, processando a melhor forma de compreender o questionamento, permitimos que Deus esclareça verdades a uma mente adormecida ou desorientada, pela sabedoria de nossas palavras.

Quando pensamos claramente que acima do bem e do mal, apenas há o amor, encerramos a disputa e a classificação, por conseguinte, desconsideramos polaridades, constatando ser apenas uma a realidade. Eis uma orientação de nossa Fonte em nossos pensamentos, que nada mais são, do que um único pensamento.

Quando emanamos o Amor real, advindo de nossos corações, seja por admiração, por ressonância, compaixão ou expressão, incondicionalmente, abrimos o portal do manifesto criativo de Deus por nossas emanações.

E toda manifestação não se dá por um condutor, mas por uma interface entre o propósito Divino e a iluminação de caminhos separados apenas pelas experiências, de um Ser Crístico missionário das causas evolutivas Divinas. Aquele mesmo Ser que abre-se às suas próprias e incontáveis possibilidades, pelo aprimoramento no autoconhecimento, ao ilimitado campo da Criação contínua e aperfeiçoada no Amor.

por Fred Cury

Orientation … (English version)

There are times, I expected listen for a guiding word beyond my own inner being. Praying and praying often, emphasizing the needs that I estimated to be needs, without seeking to know the origin of such feelings, to take me to resort to requests for resolutions.

But I know now that grief does not come from something present, but bad resolutions of the past, or past experiences.

You can choose to try to correct past mistakes, but you can incur in focus to the same mistakes in the present.

It is exhilarating to realize that there is nothing that already has passed, that needs to be resolved.

Because for what has been done there is no correction, nor judgment, but the understanding of what and how it can be transmuted. Only forgiving and seeing as experiences that will guide innovative ways.

I realized that it was not necessary to pave again a road, there was conducted otherwise, unless the incentive to create my own path, where the destination is show in front of me, for every seed I threw in fertile and receptive field to love, already knowing the successful harvest.

This was not said to me, not only by me, but one of the ways in which the source communicates with and its infinite manifestations.

When uttering the words free of any goals for illusory and inconsistent benefits, we are communicating the divine will.

When we hear with compassionate attention, the doubts of a similar soul on the very existence, processing the best way to understand the question, we allow God to clarify truths to a sleepy or disoriented mind, in the wisdom of our words.

When clearly think beyond good and evil, there is only love, we ended the dispute and the classification therefore disregard polarities, noting only be a reality. Here is a guide of our Source in our thoughts, which are nothing more than a thought.

When we emanate the real Love, arising from our hearts, whether by admiration, by resonance, compassion or expression unconditionally, we can open the portal of creative manifesto of God by our emanations.

And every manifestation no longer just a channel, but an interface between the Divine purpose and the lightening for separate paths just by the experiences of a missionary, the Divine Being Christic evolutionary. That same Being who opens their own and countless possibilities for improvement in the self-knowledge, the unlimited field of continuous creation and perfected in love.

by Fred Cury

O Julgo…

(The judge – Original text in Portuguese, and English version)

Minha observação não mais enxerga defeitos latentes. Consegue apenas ver virtudes. Encontrando-as pelo foco, em suas raízes aparentes.

Ao enxergar-te imperfeição, estarei em buscas por fragilidades em ti, tanto quanto julgar-te. Ao mesmo tempo competindo, quando sei que não há porque fazê-lo, contra outros aspectos de mim mesmo. Não há o que se ganhar ou perder, quando nas singulares expressões temos os mesmos desígnios, e a evolução como princípio.

Se carregas no semblante, os efeitos do que escraviza e auto flagela tua existência, não é a visão que irei enfatizar. Porque sei. Não és a mutação do que é perfeito para a deformidade, ou da luz para a obscuridade. És a perfeição imutável de passagem cega e corajosa, pelos túneis escuros da ignorância, que precisa apenas reencontrar-se à própria luz em importância. Então, ajudar-te-ei, se assim me for cabido. Tanto quanto fui auxiliado, ao procurar minha luz em meio à escuridão.

Se eu enxergo-te como a um Ser avariado, vejo-me como tal. Se eu avaliar-te, terei a mim também julgado. Mas, se eu conseguir enxergar-te o coração, é por encontrar-me no próprio coração. Se eu considerar-te a Divindade manifesta, é por discernir de minha Divindade, que és essencial do que sou parte. Do Amor, a razão. Da Fonte, a unidade. Do elevar a missão.

Liberto-me do que não mais me serve para prosseguir. Dos grilhões que me prendem na mesma roda que persiste em iludir. Não importam mais as minhas dores. Devolverei a ti em gentilezas. Não importam mais humilhações. Devolverei a ti em atenção. Não importam mais as perdas. Devolverei a ti ofertando-lhe meu último recurso. Não importa mais o futuro. Despertarei em ti um sorriso agora, ao dizer-te;

“Ei, Alma de Luz! Você existe! Eu te reconheço!”…

Viestes de onde venho, e te reencontro agora desgarrada do reino da liberdade, neste ímpeto de libertação. Dê-me tua mão se ressoares. Volte comigo se assim o desejares. Se ainda não crês, esperarei paciente a tua volta, como fui aguardado. Compartilho a ti a escolha que tive. Da visão da beleza que pude enxergar.

Posso agora falar-te do coração, por partilhar desta visão.

Se te critiquei, peço-te perdão, pois em ti projetei uma imperceptível rejeição. Pelo que a mim não pertencia, mas ao pensamento invadia.

Renovado no que o coração pedia. Com o saber purificado de julgar-te do que em mim não permitia, preservarei tuas virtudes.

Projeto agora a ressonância de enxergar-te, por um saber até então adormecido, de minha mais pura verdade.

Aliviado ao permitir a remoção de um grande peso, livrei-me do julgo de mim mesmo, dando a ti a liberdade.

Pois se outrora, te alimentei de inseguranças, no risco de apagar-te a chama do destino.

Hoje te reconheço pela luz, reacendendo de mim mesmo o perceber, do quão de nós se faz Divino.

escrito por Fred Cury

Versão Áudio/Vídeo no YouTube, declamado pelo autor: https://youtu.be/onU3EUCWbLo

The judge (English version)

I do not look for your shortcomings when you are so dormant … I prefer scour to find your virtues, … recognize you in apparent roots …

When you see imperfection, is a search for weaknesses in others, both as judge as competing at the same time, by what not worth competing …

There is nothing to be gained or lost, when the singular expressions have the same aims, … the rise, … the glory as destination …

If I see in the your countenance, effects of which enslaves and self plagues your existence, is not the view that I wish enjoy … because I know, … you’re not the mutation of the which is perfect for the deformity … or of light for dark, … you are the unchanging perfection of blind and courageous passage through the darkness of illusion, you need only to find itself in the very light expanding …

So, I can help thee … as much as I was aided by looking at the light beyond the darkness …

If I look to a Being in imperfection, I see myself as such I believe being, If I evaluate you, I judge myself. … but if I can see you the heart, it is because I found myself in the very heart …

If I consider you as a manifest of the Divinity, it is because I did the discovery of my Divinity, as part of who you is part … Love as reason …of the Source, uniqueness … one being of the evolution, the mission …

I freed myself from that no longer serves me to continue … the chains of the same wheel that persists in deceiving …

No matter more my pain … I will repay you in generosity …

No matter more humiliation … I will repay you in elevation …

No matter more losses … I will offering to you my last resource …

It does not matter the future … but I will awaken in you a smile now … by tell to you …

“Hey … Soul of Light! You exist! I can recognize you!

… You have come from where I come from, and now I find you away from the Kingdom of the freedom, with the impetus of liberation,… you can give me your hand, … come back with me if you so wish, … if you not accept now, I will wait patient your return, as light waited for me…

I can share to you the my choice …the vision of beauty that I could see …

I can now tell you from the heart, to share this vision…

If I criticized you, I ask your forgiveness, because in you, I projected a  rejection … for what did not belong to me … but the thought invaded …

Renovated by desire of the heart,… with knowledge purified of judgement, I come preserve your virtues …

Now, I project the resonance of seeing you for a knowledge hitherto asleep, my purest truth …

Relieved in allow removal of a large weight, I got rid of the yoke of myself, giving you the freedom …

For if once, I fed your insecurities, with the risk of erasing you the flame of destination …

Today, I recognize you the light, reviving me to even realizing it, the how of us is Divine …

written by Fred Cury