Tudo o que existe é evolução…

(Everything that exists is evolution – original text written in Portuguese, and in English version)

Todos podemos emanar a Luz. Sermos a Luz. Elevarmo-nos pela Luz.

Todos podemos emanar o Amor. Sermos o Amor. Pelo Amor que noz conduz.

Somos muitas almas constantes. Uma corrente infinita de incontáveis elos. Uma rede energética de pontos de Luz vibrantes. Reintegrando-se a cada instante. Com o auxílio dos Anjos, Arcanjos, Mestres e muitas Almas Semelhantes.

Como os que parecem ter tomado a dianteira, sem estar adiante. Segurando a mão da própria divindade. Para estendê-la a quem parece estar descendo a penumbra. Absorvido pela voracidade insaciável, dos idealizadores da separação equivocada, da única Fonte inesgotável de Vida.

Colocamo-nos como pontes entre o reconhecimento e a redenção. Entre o medo e a confiança. Entre a divisão e a reunião. Entre a tempestade e a bonança.

Somos o coletivo que desperta de um sono profundo, e com os corpos ainda dormentes, testemunhamos os efeitos dos opostos deste mundo.

Entendemos que o vazio que os não despertos sentem, são de espaços que o ilusório não preenche. Nas buscas por um nada continuo, por um externo inexpressivo, uma verdade inexistente.

Como Unos, todos sentimos o vazio. Por não estarem livres todas mentes. Mentes racionais sem razões. Tão perto e tão distantes, em suas crenças e paixões. Indiferentes muitas vezes. Mas compreendamos, isto não vem dos corações.

Ao fundo, não vemos mais a Terra como um provedor de progresso equivocado. A ser escassa por exageros da ganância, da arrogância, da guerra, do expandir da ignorância.

Denominamos Gaia, a Mãe Terra. Tão provedora de Amor e generosa quanto bela. Nosso berço à forma humana em crescimento. Nesta vida transitória, nossa esfera.

Quando estivermos em sincronismo. Detentores dos destinos em nossas mãos. As consciências ativas e totalmente libertas. Por nossos poderes inerentes. Nas graças do Amor do Pai e Mãe Divinos, entenderemos todos sermos manifestos. Em transcendermos a Vida além da Vida. Em criarmos o além que a Criação espera. Harmonizarmos o desarmonioso. Reunificarmos sementes dispersas. Com nossa luz, a escuridão transmutarmos. Alinharmos o distorcido. Reencontrando o que nos tempos dos domínios, era o Amor que se julgava estar perdido…

escrito por Fred Cury

Everything that exists is evolution … (English version)

We can all hold the Light. Being the Light. In raising the Light.
All we can emanate love. We love. The Love that leads us.
We are many constants souls. An endless stream of countless links. An energy network of vibrant light points. Reintegrating up every moment. With the help of Angels, Archangels, Masters and many Similar Souls.
Because they seem to have taken the lead without being forward. Holding the hand of divinity itself. To extend it to those who seem to be down the penumbra. Absorbed by the voracious, of the founders of the mistaken separation, of the only inexhaustible source of life.
We place ourselves as bridges between recognition and redemption. Between fear and confidence. Between the division and the communion. Between storm and calm.
We are the collective awakening from a deep sleep, and the still dormant bodies, we witness the effects of the illusory opposite of this world.
We understand that the void are sacred spaces that the illusions does not meet. In the search for a still nothing, by an unimpressive external, but non-existent truth.
Unified, we all feel the void. Why are not all free minds. Are rational minds, in minds without reasons. So close and so distant in their beliefs and passions. Often indifferent. But we understand, that do not come hearts.
In the background, we no longer see the Earth as a misguided progress provider. To be scarce by exaggerations of greed, arrogance, war, expansion of ignorance.
We call Gaia, Mother Earth. As a disseminator of unconditionallove and as generous as beautiful. Our cradle to human form in growth. In this transitory life, our sphere.
When we are in sync. Holders of destinations in our hands. In active and fully liberated consciousness, for our inherent powers. In the graces of the God Father/Mother, we understand all be manifest. We transcend Life beyond Life. In creating the beyond the expected creation. Harmonize the disharmonious. Reunify dispersed seeds. With our light, transmute darkness.
We can bring to light all this distorted truth. Rediscovering what in the times of the dominations, it was the love that was thought be lost …

written by Fred Cury

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s