Gaia…

(Text – Gaia – Original text in Portuguese language, and transcription for English version)

Hoje, com Gaia regozijo-me, grato ao amor dedicado.

Eu fiz do meu corpo elemento, da minha paz um estado…

Entrelacei-me à sua beleza no calor do sol radiante.

Sobrepondo a tristeza com a alegria vibrante…

Nuvens desenhavam lindas formas.

Respirei profundamente, com os pés descalços, com o pensar flutuante.

Senti-me ao perfume das árvores, que os ventos traziam intensos.

Como se voasse com as aves. Como imitasse seus feitos…

E daqui tudo se faz, aqui tudo se cria…

De um coração que nada explora, mas ao amor reverencia…

A memória além da história… A retórica além dos mundos…

A grandeza sem derrotas… O real sem absurdos…

Se eu fui desconexo, perplexo, dormente…

Agora a vida retorna à vida em uma glória presente, extasiante, envolvida…

Num sentido latente, recrio o antigo amor, para vivê-lo eternamente…

Eu projeto um sentimento, com o melhor viver de fora…

Eu crio um lindo pensamento, de que eu vivo o novo agora…

Não haverá saudade, nem a mais triste lembrança…

Transformarei em realidade, o que chamava-se esperança…

escrito por Fred Cury

Música  e vídeo produzidos por Reynaldo Moysés Jr. – Link do Vídeo no YouTube: https://youtu.be/r1ozYUjmMrI

Canal YouTube – O Amanhecer da Consciência: https://www.youtube.com/channel/UCKgrL6GFKZ91LeXgT6pLUzw

Gaia… (English version)

Today, with Gaia I rejoice, grateful to the devoted love.

I did it my body the element, of my peace a condition …

I feel me laced to your beauty in the heat of the radiant sun.

Overriding sadness with vibrant joy …

Clouds drew beautiful forms.

I breathed deeply, barefoot, floating with thought…

I felt the essence of the trees, the winds brought me intense.

How to fly with the birds. How imitate his deeds …

And here everything is done, everything here is created, a heart that nothing will explore, but to love reveres …

The memory beyond history … The rhetoric beyond the worlds …

The greatness victorious … The real, no unreal…

If I was rambling, confused, numb, now life returns to life in  glory, happy, involved.

A latent sense, I recreate the old love, to live it forever …

I project a sense, with the best of my inside to out …

I can create a beautiful thought, that I live again now …

There will be no homesickness, or the most sad reminder …

I´m to transform into reality, which was called hope …

written by Fred Cury

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s