Gratidão…

Divina Fonte Criativa de tudo que há,
Gratidão por habitar-me em essência…
Por manifestares teus dons Divinos por meio do meu Ser…
Por canalizares Tua evolução em minha Existência…
Por minhas dádivas herdadas de Ti…
Por minha Unicidade Convosco e com tudo que Criastes…
Por todo o auxílio de nossa Irmandade Galáctica, dos Reinos Espirituais de Luz…
Pela vigília e dedicação dos Anjos, Guias, dos Mentores…
Pela proteção e força dos Arcanjos…
Pela sabedoria e orientação dos Mestres Ascensos…

Pelo Poder conferido ao meu Eu Divino…
Por abrires as portas para a Consciência, Evolução e Liberdade…

Deus Pai/Divina Mãe…
Eu me entrego em Vossa Graça…
com o coração aberto ao poder Curativo e Consolador de Vossa Energia Onipotente e Onisciente…

Eu repouso no abraço de Vosso Infinito Amor, expandindo-me em Sabedoria e Harmonia com a Elevação e Júbilo de nossa Amada Mãe Terra, que se cumpre agora sob Vosso Plano…

Faça se a Luz … a Unificação … a Evolução … a Elevação … e o Amor Eternamente…

por Fred Cury

Versão em vídeo e música, produzida e composta por Reynaldo Moysés Jr., inspiradas no texto declamado pelo autor: https://youtu.be/bkFmKevMiCs

Anúncios

Sob o olhar da pureza…

(Text – Under the gaze of the purity – Original text in Portuguese language, and transcription for English version)

Eu quero olhar para ti através dos olhos de uma criança…

Cantar a ti uma canção acompanhado por um coral cósmico…

Abraçar-te com os braços de uma mãe acolhedora…

Tocar tua face com a brisa das manhãs ao nascer do sol…

Oferecer-te o abrigo de uma majestosa estrela…

Dizer-te palavras inspiradoras na profundidade de um sábio…

Defender-te com a espada de um anjo…

Conduzir-te à uma linda viagem em uma nau celestial…

Contar-te novas histórias que lhe façam dormir na paz dos justos e despertar na imagem em tela viva de um novo mundo…

Apontar-te caminhos que te revelem o próprio coração…

Dançar contigo em celebração de liberdade…

Amar-te,… como a Fonte que nos originou por Amor…

E assim,… me sentirei em casa… Conhecedor de meu propósito, pleno em reconhecer meu sorriso em teu sorriso, minha glória em tua glória, minha verdade na realização de um sonho Divino….

Assim, começa a nova história…

escrito por Fred Cury

Música e edição de vídeo produzidos para o poema por Reynaldo Moysés Jr. e declamado pelo autor: https://youtu.be/fctWcpl8IG4

Under the gaze of the purity … (English version)

I want to look at you through the eyes of a child …
I want sing you a song accompanied by a cosmic choir …
I want Embrace you with the arms of a welcoming mother …
Touching your face with the breeze of the morning at sunrise…
Offer you the shelter of the a majestic star …
I want tell you inspirational words in the depth of a wise …
Defend you with the sword of an angel …
Lead you to a beautiful trip in a celestial ship …
I want describe you new stories that make you sleep in the peace of the righteous … and awakening in the image live screen of in a new world …
I want you discover ways that reveal your own heart …
Dance with you to celebration of the freedom …
Loving you … as the Source that originated our existence in Love …
And so … I’ll feel at home, in my real purpose, fully recognizing my smile in your smile, my glory in your glory, my truth in the realization of a Divine dream ….

by Fred Cury 

Carta a Fonte…

 

Amada Fonte de minha Vida… Lembro-me quando o tempo se interpôs entre o redescobrir que sempre fostes por mim, meu momento presente, e aquelas angústias em que eu pensava que estavas com outras ocupações importantes, perante minha insignificância…

Daquelas fases equivocadas, em que sentia-me caindo no escuro poço da esperança e desesperança. Onde nem morria por que o fundo não atingia, nem vivia por que a queda persistia…

Mas em meio às indefinições entre viver ou morrer, cair de cabeça ou de pé, crer em me agarrar num suporte nas paredes do poço, para novamente tentar escalá-las. A voz soluçada, enfraquecida preparava-se a oração… E ainda sem saber como pedir, o que pedir, ou se era preciso pedir, antes de compreender que só me era requerido confiar, clamei: “Deus de Amor, ampara-me, perdoa-me, tenha misericórdia deste ser diminuto perante tua grandeza”…

Após lágrimas torrentes e um peito que parecia dilacerado, da dor causada pela indefinição de uma existência, a queda cessou. De repente, havia novamente um solo firme, para que com minhas pernas bambas e coxas, eu me pusesse a alicerçar. Com passos um pouco temerosos, conduzidos pelo sedentarismo, a objetivar um copo com água, cujo sabor, purificava o amargo de minha boca ao paladar de pureza…

Em meio a saciar a sede, o pensamento fazia lembrar uma leitura que fiz outrora, mas não havia compreendido… Depois, ouvir de novo uma canção agora relaxante, a ponto de contagiar o espaço em que me refugiava. Ao ler os sinais sob a forma versos, ouvindo a melodia ressonante, cada palavra ali contava histórias de mim mesmo, apontando novas vertentes, para a real percepção de que Eu Sou provedor de Luz e provenho da Luz…

Minha experiência de dor aos poucos, foi sobreposta por novas formas de ver as coisas ao redor, interpretá-las… Entender que o “ao redor” era irrelevante, ante o que de dentro me chamava constante. Antes sem minha atenção, mas agora triunfante, ao que renovado exteriorizava…

Amada Fonte de Minha Vida, recordo-me hoje desta passagem, não por querer recobrar o que passou, mas por celebração ao dia especial em que pude identificar o que é ressurreição. Quando o “não eu” personificado rendia-se à redefinição do Eu inviolado. Absorto pela graça de ti, Pai/Mãe da Criação…

Pelo dia especial em que ao meu clamor, começaste paciente a mostrar-me novamente que vivo, porque tu evoluis… Que Eu sou, porque tu és… Que posso criar porque criastes… Que terei misericórdia e nada julgarei, porque não julgas… Que amo, porque estás em tudo que é Amor…

Sinto-me rejuvenescido pela eternidade do coração. Neste teu aspecto de vida pulsante e vibrante manifesto, dentre tantos manifestos multiplicados teus… No fluxo da Mãe Planetária, onde me elevo em lições de vida e continuidade… Esta que provê todas as facetas da Criação com exuberante beleza, equilíbrio, abundância,fertilidade… Por tudo isso e ao porvir, demonstrarei Gratidão…

Em lugar de pedir-te, me vejo Um em ti… Ao invés de limitar-me, te vejo Um em mim… Do que isolar-me na ilusão em fuga, amarei como demonstras amar…

Pelas dádivas que confiastes a mim, por ti Eu Sou criatividade… Do que inspirar-me em ti, Eu Sou a inspiração… Pela fluência de tua vida em mim, honro o que é feito de ti, toda a verdade. Do que almejar a liberdade, Eu sou por ti, Libertação…

por Fred Cury